Novo Coronavírus

Minas Gerais Taxa de transmissão da covid em BH volta à fase verde após 40 dias

Taxa de transmissão da covid em BH volta à fase verde após 40 dias

Secretário de Saúde conta que o índice saiu do nível de alerta após mais de um mês; comércio está fechado para conter pandemia

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento e Célio Ribeiro*, do R7

Índice esteve acima de 1,00 por 40 dias seguidos

Índice esteve acima de 1,00 por 40 dias seguidos

Reprodução / Freepik

A taxa de transmissão do coronavírus em Belo Horizonte recuou e voltou ao nível verde, nesta segunda-feira (5), após 40 dias em alertas amarelo e vermelho.

A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, em entrevista ao Balanço Geral Minas, nesta tarde. A última vez que o índice, também conhecido Rt, ficou nesse patamar foi no dia 24 de fevereiro, quando esteve em 0,98.

— Nos últimos dias tivemos um declínio nos indicadores. O Rt desta segunda-feira (5), por exemplo, é de 0,94. Mas ainda estamos em clima de guerra.

Aglomerações e reabertura

O secretário afirmou temer que as aglomerações durante o feriado de Páscoa causem uma nova alta nos indicadores da pandemia, mas ressaltou que outras atitudes também podem influenciar nos números. Ele reforçou o pedido pelo distanciamento social.

— Esse fim de semana vimos famílias inteiras dentro do supermercado. Fiquem em casa, não precisam levar todos. A situação é grave, mas está melhorando. Temos uma luz no fim do túnel, já que a vacinação dos grupos prioritários está avançando.

Machado acredita que a prorrogação da ‘onda roxa’ do plano Minas Consciente é adequada ao momento vivido pelo Estado e que o Comitê de Enfrentamento à Covid em BH se reúne na quarta-feira (7) para avaliar a situação da cidade.

Secretário foi entrevistado no Balanço Geral MG

Secretário foi entrevistado no Balanço Geral MG

Reprodução / Record TV Minas

— Nesse momento, todas as possibilidades existem. Podemos abrir, fechar, permanecer fechados. Isso depende do comportamento dos indicadores [...]. Nossos indicadores não são confortáveis para a reabertura neste momento.

Por fim, Machado ressaltou que a flexibilização do comércio na capital mineira depende do respeito da população às medidas combate ao novo coronavírus.

— Os indicadores são reflexos do comportamento das pessoas. Se tivéssemos ficado em casa sem aglomeração, se tivéssemos rezado em casa ao invés de ir para o santuário [...]. Isso é o que vai reger daqui para frente.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas