Traficante suspeito de ter mandado matar soldado do Exército é preso em BH

Polícia chegou ao suspeito após denúncia e vai investigar sua participação na morte do oficial

Câmeras de uma farmácia registraram a perseguição ao soldado
Câmeras de uma farmácia registraram a perseguição ao soldado Record Minas

Um jovem apontado como chefe do tráfico de drogas no bairro Itatiaia, região da Pampulha, em Belo Horizonte, foi preso na noite desta terça-feira (29). Ele é suspeito ainda de ter mandado matar o soldado do Exército Hudson Breno Cabral de Souza, de 23 anos, no último dia 9.  

Segundo a PM (Polícia Militar), uma denúncia anônima informou que Aloísio Miranda Freire, de 24 anos, escondia grande quantidade de drogas em sua residência e que ele seria responsável pelo assassinado do oficial. Diante das informações, os policiais se dirigiram até o endereço.  

Aloísio Miranda ainda tentou fugir em um automóvel quando notou a aproximação dos militares, mas foi detido. No veículo, a polícia não encontrou nada de ilícito. Entretanto, na residência do suspeito, havia grande quantidade de droga.  

Leia mais notícias no R7 MG

Segundo a mãe do suspeito, ele escondia uma arma sobre o guarda-roupa, mas essa arma não foi encontrada. Já dentro do guarda-roupa da irmão, a polícia localizou 64 pinos de cocaína, um tablete de crack, cinco porções de cocaína e porção de pasta base, quatro porões de crack e uma de maconha, um pote de acido clorídrico, três balanças de precisão e vários pinos vazios.   

Após as buscas, Aloísio indicou ainda o endereço de um beco no bairro onde os policiais encontraram uma submetralhadora 9 mm de fabricação caseira, dois carregadores, várias munições e um silenciador.  

Ele foi detido e encaminhado para a Central de Flagrantes juntamente com Paulo Henrique Alves, de 33 anos, que estava com ele no momento da abordage,. A Polícia Civil vai investigar a participação de Aloísio na morte do soldado Hudson Breno.

Na ocasião, o oficial foi perseguido por três suspeitos e baleado diversas vezes dentro de uma farmácia. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no dia seguinte. Dois adolescentes foram detidos suspeitos de terem atirado contra o soldado e um terceiro ainda é procurado.