Tragédia da Vale: engenheiros presos entram com recurso no STJ

Advogados solicitaram ao Tribunal a soltura imediata dos cinco profissionais presos na investigação do rompimento da barragem de Brumadinho

Engenheiros da mineradora estão presos em Minas Gerais

Engenheiros da mineradora estão presos em Minas Gerais

Reprodução / RecordTV Minas

A defesa dos cinco engenheiros presos na investigação que apura a responsabilidade pelo rompimento da barragem da Vale encontrou com um recurso no STJ (Superior Tribunal de Justiça), nesta segunda-feira (4), pedindo a soltura dos detidos.

No documento, o advogado Leonardo Guimarães Salles alega que seus clientes passam por um “constrangimento ilegal”. No último sábado (2), o TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) já havia negado uma solicitação de liberdade apresentada pela defesa.

Vizinhos de tragédia da Vale contabilizam prejuízos

Rodrigo Artur Gomes de Melo, Ricardo de Oliveira e César Augusto Paulino Grandchamp, funcionários da Vale, foram presos na última terça-feira (29), na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Os engenheiros André Jum Yassuda e Makoto Mamba, da Tüv Süd - empresa de consultoria que atestou a segurança da represa – também foram detidos no mesmo dia. Eles estavam em São Paulo e foram transferidos para Belo Horizonte, onde prestaram depoimento.