Minas Gerais Transmissão da covid em BH tem maior patamar desde início da série

Transmissão da covid em BH tem maior patamar desde início da série

Boletim da Prefeitura de BH mostra que índice Rt voltou a subir e chegou a 1,08, o que demonstra aumento da contaminação na capital mineira

undefined

undefined

Pixabay/ Reprodução

A taxa de transmissão da covid-19 em BH registrou, nesta sexta-feira (13), o 4º aumento seguido. Desde segunda (9), o índice passou de 0,99 para 1,08. Esse é o maior valor do índice desde o dia 5 de agosto, quando a taxa de transmissão passou a ser informada diariamente pela prefeitura.

O índice de disseminação, também conhecido como Rt, é uma estimativa de como a doença está se espalhando por entre a população. Quando o Rt é menor que 1, isso significa que a pandemia está desacelerando. E quando o índice é maior que 1, é esperado um aumento de casos nos próximos dias. O Rt de BH aponta, atualmente, que um grupo de 100 pessoas é capaz de infectar outras 108.

Covid-19 em BH

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (13), Belo Horizonte confirmou, nas últimas 24 horas, 7 óbitos e 184 testes positivos para a doença. A capital mineira já contabiliza 1.558 mortes pela covid-19 e 50.587 casos confirmados, além de 46.907 pessoas curadas e outras 2.122 em acompanhamento.

Além da taxa de transmissão, o boletim também apresenta outros dois índices de monitoramento. A ocupação dos leitos de terapia intensiva, que caiu de 31,2% para 30,4%, e a ocupação dos leitos comuns, que passou de 29,6% para 29,9%.

Perfil

Das 1.558 vítimas do novo coronavírus em Belo Horizonte, 56% eram do sexo masculino. Mais de 97% dos mortos pela doença na capital apresentavam algum fator de risco ou comorbidade, como idade avançada, problemas cardíacos ou diabetes. Por outro lado, 40 pessoas morreram por causa do vírus na capital mas não apresentavam nenhuma comorbidade nem idade avançada. Destes, 82% eram do sexo masculino.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli.

Últimas