Novo Coronavírus

Minas Gerais UFMG avalia em macacos a eficácia de vacina para novas variantes

UFMG avalia em macacos a eficácia de vacina para novas variantes

Pesquisa da universidade é uma das mais avançadas para ser o primeiro imunizante contra a covid-19 100% brasileiro

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Vacina da UFMG ainda não é testada em humanos

Vacina da UFMG ainda não é testada em humanos

Amit Dave / Reuters - 26.11.2020

Pesquisadores da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) analisam se a Spintec, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela instituição, terá eficácia contra as novas variantes do coronavírus.

Por enquanto, os testes acontecem apenas em macacos. A direção da universidade espera começar aplicar o imunizante em humanos até o fim de 2021.

As expectativas em relação ao estudo foram divulgadas durante uma live promovida pelo presidente da ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais), Agostinho Patrus, nesta segunda-feir (26). Ana Paula Fernandes, do CT Vacinas (Centro de Tecnologia em Vacinas e Diagnóstico da UFMG), diz que o grupo espera por resultados positivos.

— A nossa expectativa é de que vai funcionar contra os diferentes tipos do coronavírus.

Sandra Goulart, reitora da UFMG, também participou do encontro e disse que já há conversa com a Funed (Fundação Ezequiel Dias) para que a vacina possa ser produzida em Minas Gerais, após ser aprovada.

Ainda segundo Sandra, a expectativa é que os primeiros resultados sobre os testes nos primatas sejam divulgados nas próximas duas semanas.

Batizado de Spintec, o imunizante da UFMG é considerado um dos mais promissores para ser a primeira vacina contra a covid-19 100% brasileira.

Agora, a universidade tem buscado apoio para financiar os estudos. No último dia 14 de abril, Agostinho Patrus se comprometeu a trabalhar para que parte do acordo bilionário da mineradora Vale com o Governo de Minas, em função do rompimento da barragem de Brumadinho, seja destinado ao projeto.

Últimas