UFMG descarta cancelar semestre, mesmo sem previsão para reabrir

Universidade deu início às discussões para retomada de atividades e cogita ampliar ensino à distância; reitora pediu recursos para investir em TI

UFMG decidiu não cancelar o semestre acadêmico

UFMG decidiu não cancelar o semestre acadêmico

Foca Lisboa / UFMG

A UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) anunciou nesta quarta-feira (20) que começou a discutir as medidas de curto, médio e longo prazo para retomada das atividades, que estão suspensas desde o dia 18 de março

No entanto, mesmo sem datar para que as aulas sejam retomadas nos campi da instituição de ensino, a reitora Sandra Regina Goulart descartou que o semestre acadêmico seja cancelado. 

— No momento, não é possível prever datas para o retorno de atividades presenciais. O semestre não será cancelado

As discussões são feitas pelas pró-reitorias acadêmicas e as câmaras do Cepe (Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão), mas a reitoria já adiantou que a retomada das atividades da universidade não se dará nas bases "que vigoravam antes da pandemia". 

EaD

Uma das possibilidades é a ampliação de atividades no modelo EaD (Educação à Distância). Segundo a reitora, o departamento de Tecnologia da universidade vem trabalhando para aumentar a capacidade de acesso à internet pelos integrantes da comunidade acadêmica e o processamento dos sistemas usados por alunos e professores. 

— Além dos dados que a UFMG já levantou, haverá uma consulta à comunidade discente sobre as condições de acesso à internet e possibilidade de participação remota em atividades não presenciais”

Ainda segundo a reitora Sandra Regina Goulart, a universidade solicitou recursos ao MEC (Ministério da Educação) para investir em infraestrutura de TI (tecnologia da informação). 

Repercussão

A fala da reitora da UFMG sobre a decisão de não cancelar o semestre gerou repercussão negativa entre alunos nas redes sociais.