Coronavírus

Minas Gerais UFMG vai participar de testes de remédio da Pfizer contra a covid-19

UFMG vai participar de testes de remédio da Pfizer contra a covid-19

Medicamento pode reduzir a carga viral e impedir casos graves da doença; veja como se inscrever para ser voluntário na pesquisa

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento e Célio Ribeiro*, do R7

Medicamento é produzido pela gigante Pfizer

Medicamento é produzido pela gigante Pfizer

Reprodução / Pixabay

A Faculdade de Medicina da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) vai participar de um estudo da Pfizer para testar um remédio oral contra a covid-19. A instituição já está recebendo inscrições de voluntários.

A Medicina da UFMG já participa de outros dois estudos da empresa estadunidense sobre o mesmo medicamento, identificado como PF-07321332. Na prática, a substância atua de forma parecida com as drogas utilizadas contra outros vírus, como o HIV e a hepatite C, reduzindo a carga viral e evitando a multiplicação do vírus, o que impede o surgimento de casos graves da doença.

O professor Jorge Andrade Pinto, coordenador dos estudos, ressalta que a pesquisa, pioneira no tratamento contra a covid-19, vem para se somar a outras formas de combate à doença.

— Uma vez comprovada a eficácia do medicamento, espera-se produção em larga escala e acesso universal, a exemplo do que ocorre com outras doenças infecciosas globais como HIV e tuberculose.

No estudo, do tipo ‘duplo cego’, um grupo vai tomar o medicamento duas vezes por dia durante cinco dias, enquanto um outro grupo vai receber o placebo. Os voluntários do teste serão acompanhados durante 24 semanas, com três visitas presenciais no primeiro mês e as consultas restantes sendo realizadas a distância.

A participação é gratuita e todos os voluntários terão o custo de transporte ressarcido pela pesquisa. O estudo planeja captar 3 mil participantes, mas não há um limite para inscrições pela UFMG.

O estudo será dividido em três partes. A primeira, que está com inscrições abertas, é para avaliar a medicação em pessoas que tiveram a doença recentemente e apresentam condições que aumentem os riscos da covid-19. Já o segundo estudo, previsto para começar na segunda quinzena de outubro, vai testar a eficácia do composto em pessoas de baixo risco, incluindo as vacinadas. A terceira e última etapa, que será realizada em novembro, vai testar o medicamento em pessoas que convivem com quem tem ou teve a doença.

Como se inscrever

Para a primeira etapa, a UFMG busca pessoas com 18 anos ou mais, que não foram vacinadas e que não pretendem se vacinar durante a pesquisa. Os voluntários devem ter algum fator clínico, como IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 25, tabagismo, idade avançada, diabetes ou outras comorbidades.

Os interessados devem entrar em contato pelo telefone (31) 98109-1143 ou pelo e-mail cov3001.ufmg@gmail.com e apresentar um exame realizado nos últimos cinco dias com o resultado positivo para a covid-19 ou revelar ter tido sintomas da doença. Nesse caso, a própria instituição vai providenciar a testagem.

*​Estagiário do R7 sob a supervisão de Pablo Nascimento.

Últimas