Novo Coronavírus

Minas Gerais UPA restringe emergência e vai priorizar casos da covid-19 em BH

UPA restringe emergência e vai priorizar casos da covid-19 em BH

Sem leitos na rede hospitalar, Unidades de Pronto Atendimento vão dar suporte a casos de contaminação pelo coronavírus

  • Minas Gerais | Camila Cambraia e Enzo Menezes, da RecordTV Minas

UPAs só irão atender casos suspeitos da covid-19

UPAs só irão atender casos suspeitos da covid-19

Reprodução / Google Street View

A Prefeitura de Belo Horizonte e o Conselho Municipal de Saúde decidiram nesta segunda-feira (22) que as Upas (Unidades de Pronto Atendimento) da capital mineira  vão passar a priorizar o atendimento de pacientes com suspeita de covid-19

A decisão foi anunciada pela Secretaria Municipal de Saúde após reunião entre os órgãos na manhã de hoje. As Upas não irão deixar de atender pacientes com outros problemas de Saúde, mas os casos suspeitos da covid-19 terão prioridade no momento da triagem. Os pacientes que não tiverem suspeita de contaminação pelo novo coronavírus serão encaminhados para centros de Saúde em sua regional.

Ainda não há detalhes sobre quando a medida entra em operação, mas a expectativa da prefeitura é desafogar o sistema de saúde para dar conta de atender pacientes com sintomas respiratórios. 

Com uma taxa média de ocupação de 101%, levando em consideração os leitos das redes pública e particular, Belo Horizonte não vai mais receber emergências nessas unidades de saúde até que a situação se normalize. 

Júlia Kubitschek

Outra mudança anunciada nesta segunda-feira foi com relação ao Hospital Júlia Kubitschek, no Barreiro, que vai passar a atender somente a pacientes com suspeita ou confirmação de covid-19. O pedido foi feito pela Prefeitura de Belo Horizonte para a Fhemig (Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais), que gerencia a unidade de saúde. 

No entanto, o Hospital não terá pronto atendimento. Pacientes devem procurar uma UPA e, em caso de necessidade, serão transferidos para lá. 

Últimas