Vale inclui em acordo com Governo de MG R$ 3,6 bi que já foram pagos

Mineradora propôs o pagamento de R$ 16,5 bilhões para compensar perdas econômicas com rompimento da barragem de Brumadinho, em 2019

Acordo visa reparar os danos causados pelo rompimento da barragem

Acordo visa reparar os danos causados pelo rompimento da barragem

Corpo de Bombeiros/Divulgação

A mineradora Vale incluiu na proposta de acordo para pagamento da reparação aos danos causados em Brumadinho, valores que ela já transferiu para outras ações desde que a barragem da mina Córrego do Feijão se rompeu em janeiro de 2019. 

O montante chega a R$ 3,6 bilhões e representa um quinto dos R$ 16,5 bilhões que constam na contraproposta feita pela empresa e que já foi encaminhada ao Governo de Minas e ao Ministério Público.

Inicialmente, o Executivo pediu R$ 54 bilhões para compensar perdas econômicas e danos morais causados pela tragédia. A proposta da Vale é pagar pouco mais de um terço desse valor. Uma audiência de conciliação para avaliar os valores está marcada para o dia 8 de dezembro. 

A minuta do acordo foi colocada em sigilo pela Justiça e, na última semana, o documento foi colocado em "confidencialidade". O texto foi divulgado pelo "Repórter Brasil". 

Proposta

Dentro dos R$ 16,5 bilhões propostos pela Vale, já estão incluídos R$ 3,6 bilhões em valores já repassados pela empresa. Conforme consta no documento, R$ 1,7 bilhão já foi destinado para pagamento de auxílio emergencial a moradores das regiões atingidas.

Outros R$ 400 milhões já foram transferidos pela mineradora ao Governo de Minas para realização em obras em escolas públicas e na conclusão do Hospital Regional de Governador Valadares. 

A Vale também incluiu outros R$ 1,5 bilhão que já foram transferidos para enfrentamento à pandemia de covid-19, como a compra de respiradores, por exemplo. 

Com isso, dos R$ 16,5 bilhões, apenas R$ 12,9 bilhões seriam repassados pela Vale ao Governo de Minas para reparar os danos econômicos e morais provocados pela pandemia. Esse valor é metade do que o Executivo estima que perdeu em arrecadação com o rompimento da barragem. 

Negociação

De acordo com o Governo de Minas Gerais, esse valor oferecido pela Vale já foi descartado. As partes ainda negociam os termos do contrato, além dos valores. Na Câmara dos Deputados, parlamentares negociam a criação de uma comissão para acompanhar o acordo.