tragédia brumadinho

Minas Gerais Vale prorroga pagamento de auxílio para atingidos por barragem

Vale prorroga pagamento de auxílio para atingidos por barragem

De acordo com MP, auxílio emergencial será pago por 60 dias, quando entra em vigor Programa de Transferência de Renda

Atingidos pelo rompimento da barragem terão auxílio por mais 2 meses

Atingidos pelo rompimento da barragem terão auxílio por mais 2 meses

Reprodução/Record TV Minas

A Vale vai continuar pagando, por mais 60 dias, o auxílio emergencial a pessoas atingidas pelo rompimento de uma barragem na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. 

O pedido foi feito pelo MPMG (Ministério Público de Minas Gerais), o MPF (Ministério Público Federal) e a Defensoria Pública. O objetivo é garantir os interesses das pessoas atingidas e a continuidade do recebimento de valores.

De acordo com o MPMG, o pagamento do auxílio continuará sendo feito "até o mês de setembro e, possivelmente, até outubro deste ano". A partir de outubro, esse auxílio será substituído pelo Programa de Transferência de Renda, que consta no acordo assinado entre a Vale e o Governo de Minas. 

O pedido para a manutenção do auxílio emergencial foi feito porque ainda não foi possível concluir o procedimento de contratação da FGV (Fundação Getúlio Vargas), entidade escolhida para realizar a gestão do Programa de Transferência de Renda.

Ainda segundo o MPMG, a Vale concordou com a prorrogação do pagamento e 15 dias após o término do prazo a mineradora depositará em juízo os valores relativos ao Programa de Transferência de Renda, descontados os valores pagos na prorrogação do auxílio emergencial.

Últimas