Minas Gerais Vale reduz nível de emergência na barragem do Doutor, em Minas

Vale reduz nível de emergência na barragem do Doutor, em Minas

Mineradora diz ter adotado medidas para melhorar segurança, mas moradores que foram retirados de casa, ainda não voltarão

Moradores foram retirados de casa em 2020

Moradores foram retirados de casa em 2020

Divulgação/Defesa Civil MG

A Vale reduziu, nesta terça-feira (18), de 2 para 1, o nível de emergência da barragem do Doutor, que fica na mina de Timbopeba, em Ouro Preto, a cerca de 100 km de Belo Horizonte. 

De acordo com um comunicado enviado pela mineradora, a mudança no status de segurança da barragem é "resultado de uma série de ações" realizadas pela Vale nos últimos meses. Segundo a empresa, entre essas ações estão investigações geotécnicas, manutenção do bombeamento para reduzir o nível de água do reservatório e obras de melhoria na ombreira esquerda, uma das laterais da barragem. 

A alteração foi comunicada ao Ministério Público de Minas Gerais e reportada à ANM (Agência Nacional de Mineração), de acordo com a Vale. 

Fora de casa

Mesmo com a redução no nível de emergência da barragem do Doutor, as famílias que viviam na ZAS (Zona de Autossalvamento), vizinhas à barrragem, ainda não retornarão às suas casas.

Os moradores da comunidade de Antônio Pereira e da Vila Residencial Antônio Pereira foram removidas de suas casas em abril do ano passado como uma medida preventiva para evitar que fossem atingidos em virtude de um eventual rompimento de barragem. 

Segundo a Vale, os moradores ficarão afastados de suas casas até que seja concluído o processo de descaracterização da estrutura. 

A barragem do Doutor teve o nível de emergência aumentado de 1 para 2 em abril do ano passado. Na ocasião, a Vale afirmou que a mudança foi feita devido a mudanças nos protocolos de avaliação da empresa e que a barragem não corria risco de se romper. 

Quase 300 pessoas tiveram que ser retiradas de suas casas devido ao aumento no nível de emergência.  

Segundo a Feam (Fundação Estadual do Meio Ambiente), a barragem do Doutor possui 75 metros de altura e volume de rejeitos no reservatório de 35,8 milhões de metros cúbicos, ou seja, três vezes mais que o total de rejeitos na barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), que estourou no dia 25 de janeiro deste ano.

Últimas