Protestos pelo Brasil
Minas Gerais Vandalismo durante manifestações termina com 12 homens detidos no centro de BH

Vandalismo durante manifestações termina com 12 homens detidos no centro de BH

Criminosos invadiram bancos, loja de telefonia e depredaram o patrimônio público

Vandalismo durante manifestação termina com 12 homens detidos no centro de BH

Doze homens foram detidos depois que as manifestações realizadas em Belo Horizonte na noite dessa terça-feira (18) foram transformadas em atos isolados de vandalismo por minoria dos participantes das ações.

De acordo com a Polícia Militar, os detidos aproveitaram a grande aglomeração de pessoas na região central da capital mineira para cometer crimes, como furto, pichação e depredação do patrimônio público. No entanto, os vândalos foram denunciados pelos verdadeiros protestantes e detidos ainda durante os atos.

Leia mais notícias no R7 MG

Entre os detidos estão Renato Soares Pinho, de 32 anos, Antônio Jorge Santos Silva, 33, e Hebert Bento de Souza, 24. O trio invadiu uma agência do Banco Itaú localizada na rua Vinte e um de Abril e tentou furtar vários móveis da instituição financeira.

Ao notar a presença dos militares, os criminosos fugiram correndo, mas foram alcançados e cercados em poucos minutos. Ao serem questionados sobre o furto, os detidos afirmaram aos policiais que, realmente, pegaram os móveis e outros objetos com a intenção de revendê-los. Porém, o trio garantiu aos militares que só entrou no banco depois que a agência já havia sido invadida e danificada por outras pessoas.

O outro crime registrado foi também uma tentativa de furto. Mas, desta vez, o alvo dos vândalos foi uma loja da Vivo, localizada na avenida Afonso Pena. Nesse endereço, nove homens, entre eles dois adolescentes, foram flagrados pegando vários celulares e outros produtos do estabelecimento comercial. O grupo também tentou fugir e ainda jogou os aparelhos de telefone no passeio. Entretanto, foi alcançado e detido em seguida. O material que já havia sido retirado da loja de telefonia foi recuperado e os militares ainda acharam pertences do Banco do Brasil da Afonso Pena de posse de três dos detidos.

Os nove conduzidos pela polícia são P.F.P, de 16 anos, G.O.B, 17, Valdinei de Souza Moreira, 36, Paulo José da Silva Reis, 27, Michel de França Silva, 23, Ricardo Augusto Bernardino de Jesus e Lucas Gerônimo Alves, ambos de 19, e Igor Eduardo de Faria Felipe, 20.

Os vândalos foram encaminhados ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA/BH) e à Delegacia de Plantão Centro.

Todas as ações criminosas ocorridas durante os protestos dessa terça foram filmadas pelas câmeras de segurança dos estabelecimentos comerciais invadidos, assim como pelo sistema “Olho Vivo”. As imagens serão analisadas pela polícia na tentativa de identificar e prender outros vândalos que agiram durante a manifestação.

Mais vandalismo

Outros jovens também mudaram o foco dos protestos dessa terça ao jogarem pedras e até cuspirem no prédio da Prefeitura de Belo Horizonte. Além disso, o relógio que foi instalado na Praça da Liberdade para fazer a contagem regressiva para a Copa foi quebrado e as instalações do Museu da Vale bastante danificadas.