Minas Gerais Veja vídeo que Backer apresentou à polícia indicando sabotagem

Veja vídeo que Backer apresentou à polícia indicando sabotagem

Ex-funcionário de fornecedora da cervejaria disse que distribuidora misturava dois compostos químicos antes de fazer as entregas

Imagens mostram processo de fracionamento

Imagens mostram processo de fracionamento

R7

O R7 teve acesso ao vídeo que a Backer apresentou à Polícia Civil indicando uma suposta sabotagem nos produtos químicos comprados pela empresa. Fontes ligadas à investigação confirmaram que esta foi uma das gravações recebidas.

Um ex-funcionário da fornecedora da companhia prestou depoimento denunciando que a distribuidora estaria misturando o monoetilenoglicol comprado pela Backer à substância dietilenoglicol. Os dois compostos químicos são tóxicos e foram encontrados em cervejas da marca mineira.

A defesa da distribuidora alega que a gravação se trata, na verdade, de um fracionamento de produtos químicos. A companhia ressalta, ainda, que não comercializa dietilenoglicol.

No vídeo, um homem mostra galões onde ele teria colocado o produto químico fracionado. A irregularidade neste caso é que a fornecedora da Backer não tinha autorização dos órgãos fiscalizadores para fazer esse processo. A empresa foi interditada na tarde desta sexta-feira (17) devido à irregularidade.

O R7 procurou a Backer para comentar o vídeo, mas não teve retorno.