Novo Coronavírus

Minas Gerais Vereador abre caixão para checar se idoso foi vítima da covid em MG

Vereador abre caixão para checar se idoso foi vítima da covid em MG

William Faria (PT), parlamentar em Santa Bárbara do Leste, usou um facão durante a ação e gravou a cena em um vídeo

  • Minas Gerais | Do R7

O vereador William Faria (PT), de Santa Bárbara do Leste, a 290 km de Belo Horizonte, abriu um caixão com a ajuda de um facão, neste domingo (25), com o objetivo de tentar comprovar que o idoso sepultado no local não havia sido vítima da covid-19.

A cena foi gravada em um vídeo e divulgada na internet pelo próprio parlamentar, que questionava o motivo do homem de 92 anos ter tido o corpo lacrado em um plástico, já que a ficha da causa de morte não indicava infecção pelo coronavírus.

A gravação mostra que Faria, primeiro, abre apenas uma tampa da urba. Em seguida, ele pega o facão e abre todo o caixão. Moradores acompaham a ação. Um deles pede para aguardar a chegada da polícia. Outro, no entanto, grita: "ele [o vereador] é autoridade".

Moradores apoiaram a atitude do vereador

Moradores apoiaram a atitude do vereador

Reprodução / Facebook

A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar o caso. O delegado vai investigar se o parlamentar infringiu medida sanitária preventiva. O crime é previsto no artigo 268 do Código Penal, com pena de até um ano de prisão e pagamento de multa.

Ainda de acordo com a corporação, o atestado de óbito do idoso não consta covid-19, uma vez que os exames ainda não teriam sido concluídos. Por isto, segundo a polícia, o sepultamento com o corpo lacrado foi correto.

A Prefeitura de Santa Bárbara do Leste, informou que "a situação está sendo investigada junto ao Hospital Casu e à funerária responsável". "É importante ressaltar que os protocolos referentes a sepultamento são estabelecidos pelo Estado de Minas Gerais. Uma representante da Vigilância Sanitária está acompanhando o caso. A Prefeitura de Santa Bárbara do Leste lamenta a morte e se solidariza com familiares e amigos", completou a administração municipal em nota.

A Câmara Municipal também lamentou o caso e informou que o ocorrido será investigado em uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito). A reportagem tenta contato com Faria. Pelas redes sociais, ele criticou a decisão da Câmara de instaurar uma CPI para investigar sua postura.

Últimas