tragédia brumadinho
Minas Gerais Vereador pede indenização de R$ 800 mil à Vale e é preso por fraude

Vereador pede indenização de R$ 800 mil à Vale e é preso por fraude

De acordo com a polícia, o homem, que é vereador em uma cidade vizinha a Brumadinho, queria receber os repasses destinados a vítimas da barragem

Suspeito é vereador de Mário Campos (MG)

Suspeito é vereador de Mário Campos (MG)

Reprodução / Google Street View

Um vereador de Mário Campos, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte, foi preso, nesta quarta-feira (7), suspeito de tentar receber indevidamente mais de R$ 800 mil da mineradora Vale destinado a pessoas que foram afetadas pelo rompimento da barragem de Brumadinho. Mário Campos fica a 15 quilômetros da cidade atingida pela lama de rejeitos de minério.

Segundo a Polícia Civil, J. S. C., de 29 anos, entrou com um pedido de indenização de R$ 800 mil por ser dono de uma propriedade atingida pelo rejeito. O homem alegou que arrendou o terreno de outra pessoa e usava a área para produzir insumos. As investigações indicam que o parlamentar também tentava receber o repasse de R$ 15 mil destinado a moradores de Brumadinho.

A delegada Ana Paula Gontijo, responsável pelo caso, informou que a polícia suspeitou da fraude, uma vez que outra pessoa também fez o pedido de indenização usando o mesmo endereço.

A reportagem não localizou a defesa do vereador preso. O legislador foi encaminhado para um presídio da região e está à disposição da Justiça. Segundo a Polícia Civil, novas testemunhas serão ouvidas nos próximos dias.

O presidente do diretório estadual do PDT, deputado federal Mário Heringer, disse que o partido condena "qualquer tipo de conduta criminosa" e que é "extremamente chocante constatar prática ilegais em busca de aproveitamento financeiro ilícito" em meio a tanta dor de perdas irreparáveis causada por uma das maiores tragédias humanas do país.

"Atestar a prática de estelionato envolvendo indenizações de vítimas da tragédia de rompimento de barragem, é, lamentavelmente, atestar também o nível mais baixo a que se pode chegar a covardia humana. O PDT possui mecanismos legais para afastar de imediato e de forma permanente qualquer representante do partido que pratique esse tipo de conduta criminosa e qualquer outro tipo de ilicitude", afirmou o parlamentar. 

Fraudes

A barragem da Vale em Brumadinho rompeu no dia 25 de janeiro deste ano, deixando 270 mortos e desaparecidos. Após a tragédia, a mineradora anunciou uma série de repasses financeiros e indenizações para as vítimas do colapso. Os valores são destinados a moradores da cidade, famílias de vítimas e pessoas que perderam a fonte de renda.

Desde então, a polícia já prendeu 31 suspeitos de estelionato, que estariam tentando receber o dinheiro indevidamente. Ainda de acordo com a corporação, outras 50 pessoas ainda são investigadas.