Minas Gerais Vereadores de BH rejeitam R$ 900 mi para obras contra enchentes

Vereadores de BH rejeitam R$ 900 mi para obras contra enchentes

Valor seria usado pela prefeitura em intervenções em córrego da região norte; Kalil afirmou que Câmara trabalhou contra a cidade

  • Minas Gerais | Vinícius Rangel, da Record TV Minas, com Célio Ribeiro*, do R7

Valor seria usado em obras contra enchentes em BH

Valor seria usado em obras contra enchentes em BH

Reprodução / Record TV Minas

A Câmara Municipal de Belo Horizonte rejeitou, nesta terça-feira (16), um pedido de empréstimo de R$ 907 milhões feito pela prefeitura. O valor seria usado para obras contra enchentes na região Norte da capital.

O crédito suplementar de US$ 160 milhões seria liberado pelo BIRD (Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento) e empenhado em intervenções contra alagamentos e inundações na bacia do ribeirão Isidoro, curso d’água que passa próximo da região da avenida Vilarinho.

A proposta foi discutida durante a manhã, mas não foi votada por falta de quórum. Na parte da tarde, o projeto recebeu 27 votos favoráveis e 12 contrários. Para ser aprovado, o empréstimo precisava do apoio de 28 vereadores.

Em nota, o Prefeito Alexandre Kalil (PSD) lamentou a decisão da Câmara e disse pediu para que a população passe a reivindicar soluções para os problemas relacionados à enchentes na capital diretamente para os vereadores.

— Lamento. Deputado Federal e vereadores trabalhando contra Belo Horizonte. Enchentes, agora, a população trata com a Câmara Municipal.

Obras na Vilarinho

Em dezembro, a prefeitura divulgou o edital de licitação para obras contra enchentes na avenida Vilarinho. O consórcio liderado pela Conata Engenharia venceu a disputa e será o responsável pelas intervenções. O valor de mais de R$ 124 milhões virá de um financiamento feito com a Caixa Econômica Federal e a decisão de hoje não influencia neste projeto.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Flavia Martins y Miguel

Últimas