Minas Gerais Vereadores vão investigar colega que limpou arma durante reunião

Vereadores vão investigar colega que limpou arma durante reunião

Episódio aconteceu durante vídeoconferência na Câmara Municipal de Mariana na quarta-feira (27); Legislativo vai investigar Deyvson Ribeiro 

No canto inferior esquerdo da tela, vereador limpa arma

No canto inferior esquerdo da tela, vereador limpa arma

Reprodução/Câmara de Mariana (MG)

A Câmara Municipal de Mariana, a 110 km de Belo Horizonte, vai investigar se houve algum tipo de infração por parte do vereador Deyvson Ribeiro (Solidariedade) quando ele aproveitou uma videoconferência oficial do órgão para limpar uma arma de fogo.

A cena foi flagrada pelo vídeo da reunião remota que discutia o retorno ao trabalho da Fundação Renova, a associação é responsável pelas obras de reparação no município, após o rompimento da barragem da Samarco.

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município nesta quinta-feira (28). A decisão assinada pelo presidente da Casa, Edson Agostinho, convoca outros três vereadores para fazer parte da Comissão Especial do Conselho de Ética que vai apurar o caso.

O grupo terá 45 dias para apresentar um relatório indicando se houve quebra de decoro parlamentar por parte de Ribeiro – infração ocorrida quando as ações de um vereador afetam a imagem da Câmara.

De acordo com o delegado Cristiano Arantes, a arma de Ribeiro é legalizada e não houve nenhum ato criminal por parte do vereador. Arantes explica que a Polícia Civil não encontrou indícios de que o vereador tinha intenção de ameaçar alguém.

— Ele [Ribeiro] apresentou todos os documentos da arma. Não foi formalizada uma oitiva, tendo em vista que, a princípio, não foi cometida nenhuma conduta tipificada como crime.

A reportagem não conseguiu contato com o vereador. Após a repercussão do caso, Ribeiro divulgou um vídeo em redes sociais se desculpando com a população.

Últimas