Minas Gerais Vizinhos encontram corpo de mulher em decomposição em BH

Vizinhos encontram corpo de mulher em decomposição em BH

Ex-marido é o principal suspeito do crime; amigos afirmam que a vítima tinha problemas com o homem e chegou a ser perseguida

  • Minas Gerais | Vinícius Araújo, da Record TV Minas

Corpo estava em um dos quartos da casa

Corpo estava em um dos quartos da casa

Reprodução / Record TV Minas

Moradores do bairro Maria Gertrudes, na região Oeste de Belo Horizonte, encontraram, neste último domingo (29), o corpo de uma mulher já em decomposição em uma casa vizinha. O principal suspeito do crime é o ex-marido da vítima.

Segundo informações da Polícia Militar, vizinhos e amigos de Cristina Mendes Moreira, de 37 anos, deram falta da mulher, já que ela não aparecia nem atendia as ligações há alguns dias. O grupo pegou uma chave reserva com o dono do imóvel, que é alugado, e entrou na casa.

O cadáver da mulher estava em um dos quartos do imóvel e já estava em estado de decomposição. Segundo a perícia da Polícia Civil, o corpo apresentava sinais de violência e, de acordo com a análise inicial, a vítima teria sido morta no início da semana passada. Não foram encontradas evidências de invasão na casa.

Aos militares, um amigo da vítima afirmou que Cristina tinha vários problemas com o ex-marido, identificado como Alexandre. Segundo ele, o casal já havia se separado e reatado várias vezes, sendo que a última separação teria ocorrido há um mês. Cristina já tinha registrado dois boletins de ocorrência e, segundo amigos, ela chegou a ser perseguida pelo homem no Centro de Belo Horizonte.

Após apurarem essas informações, a Polícia Militar foi até a casa do suspeito, em Contagem, na região metropolitana. Ele negou o crime e disse aos agentes que havia visto a ex-mulher pela última vez há cerca de um mês. Mesmo assim, ele foi encaminhado para uma delegacia de plantão.

Em nota, a Polícia Civil informou que o suspeito prestou depoimento e foi liberado, já que o prazo para a prisão em flagrante já havia terminado. O órgão informou que já começou a investigar o caso.

Últimas