Volta às aulas tem fila por matrícula e escolas interditadas em BH

Pai reclamaram que não conseguiram fazer matrícula pela internet; problemas na rede estadual contribuem para aumentar demanda 

Pais fizeram fila para tentar matrícula

Pais fizeram fila para tentar matrícula

Reprodução/Record TV Minas

A volta às aulas na rede municipal de Belo Horizonte, nesta segunda-feira (10), foi diferente do que estava previsto. De um lado, pais que acordaram cedo para fazer a matrícula de seus filhos em um sistema de sobrecadastramento, que não funcionou pela internet.

De outro, cerca de 3.000 estudantes foram afetados pela interdição de 10 unidades de ensino localizados em áreas de risco. 

O sobrecadastro, que funciona hoje e amanhã, é um sistema online de inscrição, disponibilizados para estudantes que moram em Belo Horizonte e não estão matriculados em nenhuma escola municipal ou estadual da capital; para os que mudaram de endereço depois de se cadastrarem no sistema da prefeitura ou que informaram incorretamente a etapa de ensino para matrícula em 2020.

Muita gente acreditava que a matrícula para quem mudou de endereço seria presencial e correu para as regionais. Na regional Nordeste, uma fila se formou logo no início da manhã. A prefeitura, no entanto, ofereceu o serviço de cadastramento pela internet, mas o site acabou ficando congestionado.

Os que conseguiram realizar a inscrição só vão ficar sabendo do resultado no dia 19 de fevereiro. 

— Ou seja, uma menina de seis anos que era para estar começando a estudar, com o material comprado e toda empolgada, já tem essa decepção logo de cara. 

O que contribuiu para um aumento na procura de vagas na rede municipal foram as dificuldades para os pais conseguirem vagas para os seus filhos na rede estadual. Desde a semana passada, há reclamações de que alunos foram alocados em escolas longe de casa e até irmãos foram separados de unidade. 

Segundo ao subsecretária de Educação, Natália Araújo, a prefeitura vive um momento de finalização de matrícula mais complicado neste ano. 

— Este ano há uma excepcionalidade que é a novidade do cadastro do Estado que deixou algumas famílias insatisfeitas com relação à vaga ofertada e algumas sem saber onde vão estudar. Lamentavelmente, tem que ser dito para as famílias, nós não temos na rede municipal como suportar toda a uma demanda de familia que não se adequou àquea vaga que o Estado ofereceu. 

A Secretaria Municipal de Educação informou que o sobrecadastro para ocupação das vagas remanescentes do ensino fundamental nas escolas municipais de Belo Horizonte irá continuar hoje e amanhã. O cadastro é realizado somente no site da prefeitura. Quem não tem internet ou não consegue entrar na página da pbh, pode acessar gratuitamente na Diretoria Regional de Educação de cada bairro.

Escolas interditadas

Cerca de 3.000 alunos da rede municipal de Belo Horizonte tiveram aulas em outras escolas ou vão voltar às suas salas de aula nas próximas semanas. Isso porque dez unidades de ensino foram interditadas pela Defesa Civil por risco de desabamento, alagamentos e outras consequências das chuvas que caem na capital mineira nas últimas semanas.

A Smed (Secretaria Municipal de Educação) decidiu realocar alunos de seis escolas e adiar o início das aulas em outras quatro. Seis delas são de ensino fundamental e outras quatro, de educação infantil. De acordo com a Smed, os alunos que forem realocados para escolas mais distantes de onde foram matriculados terão direito a transporte escolar garantido pela Prefeitura.