Minas Gerais Volta das aulas presenciais em MG segue sem previsão, diz secretário

Volta das aulas presenciais em MG segue sem previsão, diz secretário

Representante do Governo Estadual afirma que a equipe da Educação ainda trabalha para desenvolver os protocolo que será adotado no retorno

Aulas estão suspensas desde março

Aulas estão suspensas desde março

Reprodução / Pixabay

Seis meses após a suspensão das aulas presenciais em Minas Gerais, ainda não há previsão para o retorno das atividades dentro de sala de aula.

A informação foi confirmada pelo secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, durante uma entrevista coletiva do Governo Estadual, nesta quinta-feira (10).

Segundo o representante da Gestão Zema, a Secretaria de Estado de Educação prepara os protocolos que devem ser adotados quando for possível autorizar a volta das atividades.

— Este assunto está em análise pela secretária pela Secretaria de Educação e em breve poderemos ter orientações da pasta.

Até o momento, o único setor da educação liberado a funcionar presencialmente em Minas é o de cursos de pós-graduação, o que inclui especializações, mestrados e doutorados. Estas aulas podem ser ofertadas a partir da onda amarela, a segunda no plano de flexibilização.

Conforme o R7 mostrou com exclusividade, quando a Secretaria de Saúde liberar o retorno das atividades dentro das escolas, os aulos dos 6º e 9º ano do ensino fundamental e os do 3º ano do ensino médio devem ser convocados primeiro. Com eles, também devem retornar na primeira fase as crianças da educação infantil.

Ondas

O plano de flexibilização de Minas Gerais é divido em três fases. Na primeira (onda vermelha), só podem funcionar serviços essenciais. A onda amarela já libera lojas de roupas, bares e restaurantes com atendimento na mesa, museus e parques públicos. Já na terceira (onda verde), praticamente todos os serviços são liberados, incluindo atividades de lazer e shows.

A partir deste sábado (12), a região Triângulo Norte, que tem 27 cidades, irá retroceder e voltar à onda vermelha, devido ao aumento de casos de covid-19. Na mesma data, a Triângulo Sul, também com 27 municípios, irá avançar para a onda verde.

Algumas cidades são liberadas de seguir a orientação macrorregional, devido a uma realidade local diferente dos municípios vizinhos. No site do Programa Minas Consciente é possível conferir o grau de flexibilização indicado para cada uma delas.

Veja a onda indicada para cada região a partir deste sábado:

Onda Vermelha:

Macrorregioões Nordeste, Noroeste e Triângulo Norte.

Onda Amarela:

Macrorregiões Centro, Jequitinhonha, Vale do Aço, Sul, Oeste, Centro-Sul, Leste do Sul, Leste e Sudeste.

Onda Verde:

Macrorregiões Norte e Triângulo do Sul.

Últimas