Além de CTs, estádios reforçam combate ao coronavírus

Praças esportivas, centros de treinamenso e até setores sociais se transformaram temporariamente em importantes áreas de atendimento médico

Praças esportivas, centros de treinamenso e até setores sociais se transformaram temporariamente em importantes áreas de atendimento médico

Praças esportivas, centros de treinamenso e até setores sociais se transformaram temporariamente em importantes áreas de atendimento médico

Folha de Pernambuco

Locais para receber treinos, jogos e grandes eventos esportivos, estádios e centros de treinamento se transformaram temporariamente em um importante espaço no atendimento médico durante a pandemia do novo coronavírus. Sport e Náutico cederam a instalações de seus respectivos CTs à disposição das autoridades de saúde. O Santa Cruz fez o mesmo com seu setor social. Além dos pernambucanos, diversos clubes do Brasil seguiram a mesma linha, prestando solidariedade.

Ontem, a Prefeitura de São Paulo inaugurou um hospital de campanha no Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu. Ao todo, o espaço recebeu 200 leitos que estão disponíveis para pacientes diagnosticados com a Covid-19. No Maracanã, no Rio de Janeiro, foi construída uma estrutura onde ficava o estádio de atletismo Célio Barros, com 400 leitos. A concessionária Arena BSB, que administra o estádio municipal Mané Garrincha, colocou a arena à disposição do Governo do Distrito Federal.

Estádios da regiões Norte-Nordeste também estão contribuindo no combate ao novo coronavírus. O Presidente Vargas, no Ceará, e o Canarinho, no Acre, se transformaram em "hospitais provisórios", focando no tratamento de casos de baixa complexidade. O primeiro terá 204 leitos, enquanto o segundo receberá 120. O ABC/RN colocou toda a estrutura do Frasqueirão à disposição da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte (Sesap).

Bahia, Athletico Paranaense, São Paulo, Santos, Atlético Mineiro, Botafogo, Goiás, Cruzeiro, CRB, Juventude, Criciúma, Remo e Estrela do Norte/ES também cederam sua propriedades privadas, como centro de treinamentos, aos órgãos públicos de seus respectivos estados para auxiliar nos cuidados com os infectados.

Leia também:
Estádios de futebol e prédios fechados viram hospitais pelo Brasil
Infantino diz não saber quando o futebol poderá ser retomado


Europa

Os europeus também estão cedendo suas instalações para auxiliar na luta contra o novo coronavírus. O estádio Santiago Bernabéu, do Real Madrid/ESP, virou local de armazenamento de doações de suprimentos médicos. A Espanha é um dos países do Velho Continente mais afetado pela doença.

O Millennium Stadium, ou Principality Stadium, em Cardiff, casa da seleção do País de Gales, está com dois mil leitos instalados para ajudar no atendimento aos infectados. “Disponibilizamos todo o espaço para uso nos requisitos do Serviço Nacional de Saúde, incluindo áreas de hospitalidade e uma variedade de salas e instalações adicionais”, disse Martyn Phillips, CEO da administradora do estádio. O local recebeu a final da Liga dos Campeões da Europa 2016/2017, entre Real Madrid e Juventus, vencida pelos espanhois por 4x1.