Amor e urbanidade contemporâneos: a literatura pernambucana durante a pandemia

O período de isolamento social - com quarentena implantada, na última semana, em cinco cidades da Região Metropolitana do Recife - , também tem trazido o lançamento de escritores e poetas pernambucanos ao mercado.

O período de isolamento social - com quarentena implantada, na última semana, em cinco cidades da Região Metropolitana do Recife - , também tem trazido o lançamento de escritores e poetas pernambucanos ao mercado.

O período de isolamento social - com quarentena implantada, na última semana, em cinco cidades da Região Metropolitana do Recife - , também tem trazido o lançamento de escritores e poetas pernambucanos ao mercado.

Folha de Pernambuco

O período de pandemia tem sido desafiador para as artes, sobretudo a literatura, em decorrência de uma crise financeira que atinge as principais redes nacionais de livrarias nos últimos anos. Contudo, o período de isolamento social - com quarentena implantada, na última semana, em cinco cidades da Região Metropolitana do Recife - , também tem trazido o lançamento de escritores e poetas pernambucanos ao mercado. Com livros que tocam situações do cotidiano, a paisagem das cidades e relações pouco exploradas em obras anteriores, eles ajudam a manter os leitores em contato físico com o externo.

Leia também: Poetas e escritores usam as redes sociais para criar laços de afeto com leitores Conheça cinco escritores africanos para ler durante o isolamento social

Em seu segundo livro, a poetisa pernambucana Ágnes Souza lança, nesta terça-feira (19), “Pouso”, no perfil da editora Moinhos (@editoramoinhos), às 19h, no Instagram. Planejado para ser lançado, fisicamente, em abril, o livro de poesias marca uma mudança na linguagem em relação ao seu primeiro trabalho, “Re-cordis”, publicado em 2016. “Eu procurei explorar mais a minha escrita, dar mais liberdade em relação à estrutura e de aceitar o poema do jeito que ele vinha. Com alguns ajustes para dar uma carga poética maior”, conta a autora, que também é doutoranda em Teoria da Literatura pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Capa do Livro Pouso

Capa do Livro Pouso

Folha de Pernambuco

Capa do Livro Pouso - Crédito: Foto: Divulgação

Fruto de pesquisas e leituras sobre a temática, “Pouso” traz de forma explícita as relações entre as mulheres, presentes em obras literárias pouco difundidas. Inspirada em autoras, como a carioca Marília Garcia, Ágnes traz também situações presentes do cotidiano. “Coincidentemente, minha pesquisa passa por autoria de poesia lésbica. Tem várias questões, mas uma delas é que tem muita gente fazendo, mas o acesso ainda é muito complicado”, diz a autora, que vai debater sobre os processos criativos na transmissão ao vivo. “Vai ser uma conversa informal sobre processos de escrita, sobre poesia, literatura e essa experiência de lançar um trabalho em meio a uma pandemia”, complementa Ágnes.

Ney Anderson é crítico literário e lança o primeiro livro

Ney Anderson é crítico literário e lança o primeiro livro

Folha de Pernambuco

Ney Anderson é crítico literário e lança o primeiro livro - Crédito: Gustavo Arland/Divulgação



Também explorando questões cotidianas, o escritor e jornalista Ney Anderson lança o seu primeiro livro, “O Espetáculo da Ausência”, pela editora Patuá. Com 33 contos de ficção ambientados no Recife, a obra é interligada, mas cada texto pode ser explorado individualmente. “O Espetáculo da Ausência é um trabalho feito a partir da minha observação atenta com tudo o que acontece ao meu redor, com o claro objetivo de transformar em ficção. As minhas ideias para o livro foram surgindo por conta da minha contemplação do cotidiano, através de coisas bem simples, aparentemente banais, mas que me foram (e são até hoje) valiosas para escrever.”, explica o autor.

Capa do livro

Capa do livro

Folha de Pernambuco

Capa do livro - Crédito: Divulgação


Crítico literário há nove anos, ele traz a Cidade do Recife como a protagonista das situações. “Para mim, O Espetáculo da Ausência só tem sentido com os personagens envolvidos no emaranhado urbano da cidade. A deterioração do centro do Recife representa também a decadência da maioria das figuras que povoam o livro e que tentam seguir o seu percurso, mas lutando contra os próprios destroços, assim como o Rio Capibaribe tenta seguir o seu curso (a sua poesia) em meio à podridão.”, afirma Ney, enfatizando que o livro se interliga com o momento de pandemia. “Criei personagens que tentam se compreender enquanto indivíduos. Lutam contra os próprios demônios, que não deixam de ser invisíveis, assim como o vírus que corrói o futuro da humanidade.

Serviço

Lançamento do livro “Pouso”, de Ágnes Souza

Terça-feira (19), a partir das 19h

Instagram da Editora Moinhos (@editoramoinhos)

Livro (físico e e-book) por R$ 40,00 no site da editora.

Livro “O Espetáculo da Ausência”, Ney Anderson

Editora: Patuá

Livro físico por R$40,00 no site da editora www.editorapatua.com.br

(Frete gratuito)