Ao menos 10 milhões de litros de cerveja serão destruídos na França por confinamento

'A destruição desta cerveja também terá um custo não desprezível para as empresas', diz o sindicato

'A destruição desta cerveja também terá um custo não desprezível para as empresas', diz o sindicato

'A destruição desta cerveja também terá um custo não desprezível para as empresas', diz o sindicato

Folha de Pernambuco

Na França, pelo menos 10 milhões de litros de cerveja serão destruídos, pois não puderam ser consumidos durante o confinamento decretado para conter a pandemia do novo coronavírus, informaram os produtores nesta terça-feira.

"O fechamento brutal de cafés, restaurantes e a paralisia da atividade turística e o cancelamento de todos os festivais e salões deixaram mais de 10 milhões de litros de cerveja, a maioria em barril", sem serem consumidos, anunciou o sindicato profissional nesta terça-feira.

"A destruição desta cerveja também terá um custo não desprezível para as empresas", diz o sindicato. A principal razão para a destruição é que a cerveja mais popular geralmente não é pasteurizada, por isso estraga com o tempo.

Leia também:
França registra 330 mortes por coronavírus em 24 horas
Coronavírus já estava na França em dezembro, indicam testes


Cerca de 25% dos fabricantes estão desempregados, devido à falta de atividade, de acordo com um estudo recentemente realizado, e "70% dos fabricantes relatam uma perda de 50% da rotatividade ou mais desde 15 de março".

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

+ Coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo  + Coronavírus na Política + Coronavírus na Economia + Coronavírus em Diversão&Arte + Coronavírus no Esporte