Dólar chega a maior valor desde 5 de dezembro, e Bolsa cai 1%

O Ibovespa encerrou o pregão em queda de 1,04%, a 116.414 pontos

O Ibovespa encerrou o pregão em queda de 1,04%, a 116.414 pontos

O Ibovespa encerrou o pregão em queda de 1,04%, a 116.414 pontos

Folha de Pernambuco

Em um dia movimentado pelo acordo comercial assinado entre China e Estados Unidos, o dólar comercial valorizou frente ao real em 1,18% nesta quarta-feira (15), fechando a sessão em R$ 4,1810 -o valor é o mais alto desde 5 de dezembro.

Apesar de a assinatura do acordo entre chineses e americanos ser um grande passo para o fim das tensões comerciais entre os dois, os investidores seguem ansiosos sobre a manutenção de tarifas e a falta de soluções para alguns problemas centrais entre Washington e Pequim.

Leia também:
Dólar e petróleo caem após discurso de Trump
Dólar comercial fecha o ano de 2019 com alta de 3,5%  

O Ibovespa, por sua vez, encerrou o pregão em queda de 1,04%, a 116.414 pontos. É a maior desvalorização diária registrada pelo principal índice da Bolsa brasileira desde 26 de novembro (-1,26%).

Contribuíram para este recuo os números sobre as vendas do comércio brasileiro, que frustraram as expectativas do mercado financeiro. As vendas no varejo subiram 0,6% em novembro na comparação com o mês de outubro, segundo o IBGE. Ante o mesmo mês em 2018, a alta foi de 2,9%, oitava taxa positiva seguida.

Economistas ouvidos pela agência Bloomberg projetavam, no entanto, crescimento de 1,1% ante outubro e de 3,9% na comparação com novembro de 2018. Com o consumo patinando, aumentam as apostas de um novo corte na Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira, na próxima reunião do Copom, em fevereiro.