FIA investiga e confisca peças dos carros da Ferrari

também foram apreendidas peças da Haas e Alfa Romeo, além de outra equipe que não tem ligação com a empresa italiana

 também foram apreendidas peças da Haas e Alfa Romeo, além de outra equipe que não tem ligação com a empresa italiana

também foram apreendidas peças da Haas e Alfa Romeo, além de outra equipe que não tem ligação com a empresa italiana

Folha de Pernambuco

A polêmica envolvendo a Ferrari parece não ter fim na Fórmula 1. Desta vez, membros da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), segundo o veículo alemão Auto Motor und Sport, confiscaram peças do sistema de fluxo de combustível da escuderia.

O objetivo é fazer uma análise das partes do carro em seus próprios laboratórios, para acabar com a dúvida envolvendo a equipe italiana, que foi acusada de ter supostamente ganhar potência por meio do sistema de fluxo de gasolina. Equipes como Red Bull e Mercedes acreditam que uma injeção de combustível maior do que o permitido está trazendo vantagens à Ferrari.

Segundo o veículo, também foram apreendidas peças de uma "equipe de clientes da Ferrari" - Haas e Alfa Romeo são as outras escuderias gerenciadas pelos italianos - e de outra equipe que não tem ligação com a empresa em que Vettel e Leclerc trabalham.

Leia também:
Ferrari evita encontro de Vettel e Leclerc
Interlagos será teste para motor da Ferrari após polêmica sobre ilegalidade
Queda da Ferrari nos EUA gera intriga sobre ilegalidade em motor


Além da polêmica fora das pistas, a Ferrari não apresenta um bom momento nos circuitos.No último GP da Fórmula 1, disputado em Interlagos, os dois pilotos acabaram se chocando na parte final da prova, fato que gerou revolta interna.