G-20 diz que novo coronavírus é risco para economia global

Integrantes do grupo se reuniram na Arábia Saudita

Integrantes do grupo se reuniram na Arábia Saudita

Integrantes do grupo se reuniram na Arábia Saudita

Folha de Pernambuco

Os ministros das Finanças do G-20 e presidentes de bancos centrais declararam que coronavírus constitui novo risco para a economia global e concordaram em adotar políticas adequadas.

A reunião de dois dias, realizada na Arábia Saudita, terminou nesse domingo com a divulgação de declaração conjunta.

O documento prevê que o crescimento global se elevará moderadamente em 2020 e 2021. Menciona também riscos de queda provenientes de tensões geopolíticas e comerciais, além de incertezas sobre políticas públicas.

Leia também:
Itália confirma quinta morte e mais de 200 infecções por novo coronavírus
Coronavírus afeta 60% da indústria de eletroeletrônicos do Brasil, diz entidade


A declaração se refere ainda à crescente preocupação sobre a propagação do coronavírus.

Propagação do coronavírus
"Vamos ampliar o monitoramento do risco global, incluindo o do recente surto do Covid-19. Estamos preparados para adotar mais ações para enfrentar esses riscos".

Depois da reunião, Haruhiko Kuroda, presidente do Banco do Japão, disse que se preocupa com o possível impacto do coronavírus sobre a economia e mercados financeiros do país. Ele prometeu adotar todas as medidas necessárias.

Alguns investidores e economistas estrangeiros manifestaram preocupação com o impacto negativo do coronavírus sobre a economia japonesa e estão monitorando atentamente a resposta do governo.