LoL: CNB analisa propostas para vender vaga no Circuito Desafiante

Tradicional equipe de League of Legends irá focar na formação de jogadores para o cenário nacional

Tradicional equipe de League of Legends irá focar na formação de jogadores para o cenário nacional

Tradicional equipe de League of Legends irá focar na formação de jogadores para o cenário nacional

Folha de Pernambuco

Uma das organizações mais tradicionais do esport brasileiro, a CNB deverá deixar de realizar operações no League of Legends. A equipe está estudando propostas para vender a vaga no Circuito Desafiante e encerrar as atividades da lineup. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (13) por um dos sócios da CNB, Carlos Fonseca.

“Já recebemos algumas propostas e ainda estamos abertos a receber mais nos próximos dias”, explicou o mandatário.

De acordo com Carlos, o foco será 100% na revelação de novos jogadores para o cenário brasileiro de League of Legends.

“Aos empreendedores e investidores, estamos abrindo um canal de comunicação, colocando nossa vaga do Circuito Desafiante de League of Legends à venda, aceitando propostas através do email contato@cnb.gg”, informou a organização em nota.

Fundada em 2001 como uma equipe de Counter-Strike, a CNB esteve presente no Campeonato Brasileiro de League of Legends desde as primeiras edições.

Leia também:
Superliga ABCDE 2019: sem CNB, equipes são confirmadas
UFRPE Blackbulls representará Pernambuco no Desafio UniLoL 2019
FunPlus Phoenix vence G2 e conquista o Mundial de LoL

O melhor resultado da equipe foi em 2016 com o vice-campeonato do 2° Split. O time tinha Pedro "Lep" Marcari, Gustavo "Minerva" Queiroz, Thiago "Tinowns" Sartori, Pablo "pbO" Yuri e William "Wos" Bonpam.

Em 2019, a equipe foi rebaixada após ficar na 7ª posição na segunda etapa e perder a melhor de cinco contra a Vivo Keyd.