Mindful eating: possível?

A fartura de comida faz qualquer um perder a linha

A fartura de comida faz qualquer um perder a linha

A fartura de comida faz qualquer um perder a linha

Folha de Pernambuco

Saí do Natal com um sentimento incômodo diante do meu descontrole nos dias de folga, que no meio teve a ceia de Natal. Eu sou alucinada pelos pratos dessa época, mas nunca extrapolei. Esse ano foi diferente: eu comia mesmo arfando de tanto que me enfiei de comida. Daí, comecei a pensar sobre a relação que estabelecemos com a mesa. Pra melhorar, recebi um e-mail falando de mindful eating, baseado no conceito de mindfulness (meditação budista), que defende que devemos ter atenção plena com a comida e que as escolhas não devem ser seguidas de julgamentos, se houver algum exagero. Que o equilíbrio na hora de comer é essencial para o nosso bem-estar.

Pensando no meu caso, por exemplo, percebi que fui tomada por uma ansiedade incomum, estimulada por questões pessoais, desordens emocionais que encontraram no excesso de comida um refúgio. E é aí que pensar o momento da refeição entra como estratégia de combate aos ‘surtos’ - que exige disciplina e boa vontade de começar e manter, mas garante que o pós-refeição não traga mais ‘sofrimento’, afinal, quando comemos associamos a sensações de prazer e relaxamento. Que assim seja e que venha a ceia do Réveillon (e seja o que Deus quiser!).

RETROSPECTIVA 1
O app iFood abriu a temporada de retrospectivas (os usuários podem fazer suas listas), mas no seu balanço geral, o hambúrguer foi campeoníssimo de 2019: foram 26 milhões de pedidos em todo o País. Essa quantidade daria para construir uma estrada de hambúrgueres ligando São Paulo, no Sudeste do Brasil, a Manaus, no Norte.

RETROSPECTIVA 2
As pizzas salgadas ocupam o 2º lugar, com mais de 21 milhões de unidades, quantidade maior do que o número de habitantes de países como Austrália e Coreia do Norte. Outros destaques entre os mais vendidos são açaí e pratos de massa, com 8,5 e 7,6 milhões de pedidos, respectivamente.

RESTROSPECTIVA 3
O levantamento do iFood traz outro dado importante: um aumento de 116% no número de pedidos em comparação ao mesmo período em 2018 (12,3 milhões e em 2019, 26,6 milhões), confirmando a principal tendência do mercado de food service - a consolidação do delivery como parte do futuro das operações.

ABRE NO ANO NOVO
O Terraço do Maricota, no bairro da Madalena, funciona no dia 1º das 12h às 15h. O Tokyo´s Café, nos Aflitos, também funciona, assim como o Sumô Sushi Bar. O Nikko Japanese Fusion, em Boa Viagem, também funciona, apenas no jantar, com rodízios a R$ 74,90 e R$ 109,90.

NOVO CEP
O delicioso restaurante árabe Rihan, que funcionava no Cordeiro, está em endereço novo. Mudou-se para a casa onde funcionou o Cucina D´Carli, em Casa Forte, pertinho das Ubaias.

ENCOMENDAS
Rapha Vasconcelos aceita encomendas para o Réveillon até 29 e entrega em Muro Alto, Serrambi e Toquinho, Recife e RMR.

GORDICES
Duas novas operações encorpam o mix gastronômico do RioMar: Chocolates Lugano e Casa Bauducco.