Folha de Pernambuco Nicarágua defende estratégia anticonfinamento contra a Covid-19

Nicarágua defende estratégia anticonfinamento contra a Covid-19

Presidente justificou que iniciativas de fechamento teria efeitos catastróficos na economia

Folha de Pernambuco
Presidente justificou que iniciativas de fechamento teria efeitos catastróficos na economia

Presidente justificou que iniciativas de fechamento teria efeitos catastróficos na economia

Folha de Pernambuco

A Nicarágua defendeu como acertada sua decisão de não fechar o país para conter a COVID-19 e acusou a oposição de tentar "enfraquecer" o governo com a pandemia, segundo um "livro branco" divulgado nesta segunda-feira (25) pelas autoridades.

Seu conteúdo foi qualificado como "mentiroso" e "falacioso" por médicos e opositores.

A publicação ressalta que "a situação da pandemia está sob controle" e rejeita críticas de especialistas em saúde e organizações internacionais pela falta de medidas de contenção.

O texto foi divulgado pela presidência uma semana após o anúncio de um aumento exponencial de 25 para 279 infecções e 17 mortes. No entanto, a ONG Citizen Observatory registra 2.300 casos e mais de 400 óbitos, além de hospitais em colapso.

Leia também:

Sem testes e rastreamento, Brasil não pode abrir mão de confinamento, diz OMS

Coronavírus: Europa em desconfinamento, América Latina preocupada 

"Eles criticam o governo por não estabelecer uma quarentena, não fechar fronteiras, não proibir a entrada de estrangeiros em território nacional ou suspender o ano letivo em escolas e universidades públicas, tudo com o objetivo de enfraquecer a economia", diz o livro.

O executivo justificou que "tomar medidas drásticas de fechamento teria um efeito debilitante sobre a economia, mais ainda, poderia ser catastrófico".

"A Nicarágua segue o mesmo exemplo da Suécia, mas entre os países em desenvolvimento, que adotou uma alternativa ao fechamento total de atividades", acrescenta o livro.

A Nicarágua defendeu como acertada sua decisão de não fechar o país para conter a COVID-19 e acusou a oposição de tentar "enfraquecer" o governo com a pandemia, segundo um "livro branco" divulgado nesta segunda-feira (25) pelas autoridades.

Seu conteúdo foi qualificado como "mentiroso" e "falacioso" por médicos e opositores.

A publicação ressalta que "a situação da pandemia está sob controle" e rejeita críticas de especialistas em saúde e organizações internacionais pela falta de medidas de contenção.

O texto foi divulgado pela presidência uma semana após o anúncio de um aumento exponencial de 25 para 279 infecções e 17 mortes. No entanto, a ONG Citizen Observatory registra 2.300 casos e mais de 400 óbitos, além de hospitais em colapso.

"Eles criticam o governo por não estabelecer uma quarentena, não fechar fronteiras, não proibir a entrada de estrangeiros em território nacional ou suspender o ano letivo em escolas e universidades públicas, tudo com o objetivo de enfraquecer a economia", diz o livro.

O executivo justificou que "tomar medidas drásticas de fechamento teria um efeito debilitante sobre a economia, mais ainda, poderia ser catastrófico".

"A Nicarágua segue o mesmo exemplo da Suécia, mas entre os países em desenvolvimento, que adotou uma alternativa ao fechamento total de atividades", acrescenta o livro.

A ex-ministra da Saúde da década de 1980, Dora María Téllez, considerou a comparação com a Suécia "ofensiva". "A Nicarágua está a anos-luz" de alcançar os níveis de bem estar que a população sueca tem e, ironicamente, mencionou que "todos que lerem esse livro branco vão rir",indicou Téllez.

O epidemiologista Álvaro Ramírez afirmou que "o livro branco é um monte de mentiras organizadas, o que dá uma imagem falsa de que o governo está fazendo alguma coisa, mas que não representa nenhum benefício e as pessoas vão pagar com seus mortos".

O governo acusa a "oposição golpista" de uma campanha maciça de desinformação para "minar a confiança no governo" e criar medo na população com informações falsas sobre uma quarentena para provocar pânico e uma corrida aos supermercados e projetar uma visão de caos ao exterior. 

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

+ Coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo  + Coronavírus na Política + Coronavírus na Economia + Coronavírus em Diversão&Arte + Coronavírus no Esporte

Últimas