Operação mira organização criminosa responsável por morte de vigilante no Janga

Ubiraci Guimarães de Carvalho, 40, foi assassinado em fevereiro de 2019 no bairro do Janga, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife

Ubiraci Guimarães de Carvalho, 40, foi assassinado em fevereiro de 2019 no bairro do Janga, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife

Ubiraci Guimarães de Carvalho, 40, foi assassinado em fevereiro de 2019 no bairro do Janga, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife

Folha de Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, na manhã desta quinta-feira (16), a operação Infidelidade, que mira três alvos suspeitos de integrarem uma organização criminosa responsável pela morte do vigilante Ubiraci Guimarães de Carvalho, 40, assassinado em fevereiro de 2019 no bairro do Janga, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

Na operação, três mandados de prisão e quatro de busca e apreensão foram cumpridos na Região Metropolitana. De acordo com a polícia, um dos alvos era um agente da Guarda Civil Municipal do Recife e os outros eram um papiloscopista e sua companheira.

Leia também:
Polícia prende mais dois suspeitos de envolvimento na morte de sargento aposentado
Polícia prende mais um envolvido em roubo de ouro em Guarulhos

Segundo a Polícia, a motivação do crime pode esta relacionada à relação que a vítima mantinha com a mulher, que na época do crime estava se relacionando com o papiloscopista; de acordo com as investigações, a mulher e a vítima tinham uma relação conturbado e ela pode ter sido a responsável pela idealização do crime.

As investigações da Operação Infidelidade tiveram início após o assado, em fevereiro de 2019. Em dezembro, o papiloscopista havia sido preso por outro homicídio. A Polícia não descarta a participação do grupo em outros crimes cometidos na Região Metropolitana. As investigações apontam, também, a participação de mais uma pessoa que teria estado presente no momento do crime. Além das prisões, foram apreendidas armas de fogo, celulares e outros aparelhos eletrônicos que serão periciados.

A operação é vinculada à Diretoria Integrada Especializada, Diresp e contou com a participação de 25 agentes da polícia civil.