Operário, Botafogo/SP e Cuiabá servem de inspiração ao Náutico para Série B

Apesar de subirem na temporada passada, equipes não passaram sustos e tiveram mentalidade semelhante da gestão alvirrubra

Apesar de subirem na temporada passada, equipes não passaram sustos e tiveram mentalidade semelhante da gestão alvirrubra

Apesar de subirem na temporada passada, equipes não passaram sustos e tiveram mentalidade semelhante da gestão alvirrubra

Folha de Pernambuco

Operário, Bragantino, Botafogo/SP e Cuiabá subiram para a Série B deste ano e desenvolveram campanhas similares na competição deste ano, com exceção do Bragantino. O time de Bragança Paulista obteve atalhos para o acesso e título através da contundente investida da Red Bull. Sem o mesmo poder de investimento do time de Bragança Paulista, o Náutico se espelha no time de Ribeirão Preto, no Fantasma e no Peixe Dourado, futuros adversários da Segundona 2020. Os três se destacaram com uma caminhada estável nas 38 rodadas, almejando o G-4 em alguns momentos e sem riscos de rebaixamento.

Para isso, optaram pela permanência da maioria do grupo que subiu e a implementação de uma filosofia de trabalho convicta. É dessa forma que a gestão comandada por Edno Melo e o vice Diógenes Braga molda a estrutura do Timbu para as competições da próxima temporada. “O brasileiro tem essa cultura de mudar muito o elenco a cada ano, já os europeus preferem dar continuidade. A gente entendeu que era um norte interessante (manter a mesma base), sem contar que os times que tiveram essa opção, em sua grande maioria, tiveram boas temporadas”, sublinhou Diógenes.

Leia também:

Com 15 integrantes do elenco campeão, Náutico inicia pré-temporada nesta terça

Náutico e Santa Cruz empatam em primeiro jogo da final da Copa PE 

Segundo o dirigente, o nivelamento entre as equipes semifinalistas da Terceirona e as equipes da Série B se aproxima. “O degrau da Série B para a Série A é muito grande, mas se você pegar as seletivas da Série C, os times de lá tranquilamente se encaixam no nível da Série B.” Diógenes também ressaltou a importância da identidade dos jogadores em conluio com o Timbu. “Afora essa questão, o ambiente de trabalho construído, a identificação e vontade dos jogadores de vestir a camisa pesam muito. Muitas vezes, você monta o elenco, passa o ano e não consegue ter, e a gente tem isso”, completou.

Na reapresentação dos atletas na terça-feira (3) no Centro de Treinamento Wilson Campos, 17 atletas que participaram da conquista do acesso e do título nacional retornaram aos treinos. O goleiro Jefferson; o lateral-direito Hereda; os laterais-esquerdos William Simões e Erick Daltro; os zagueiros Rafael Ribeiro, Fernando Lombardi, Diego Silva, Camutanga; os volantes Josa, Jhonnathan, Wagninho e Raldney; os meias Jean Carlos e Matheus Carvalho; e os atacantes Thiago, Jefferson Nem, Salatiel e Hyuri Martins. Além deles, o atacante Álvaro deve fechar a permanência no Timbu e se reapresentar em breve. Ele é o último da lista de renovações da diretoria.