Papa agradece a enfermeiros por 'heroísmo'

Nesta terça-feira, dia 12 de maio, é comemorado o dia do enfermeiro

Nesta terça-feira, dia 12 de maio, é comemorado o dia do enfermeiro

Nesta terça-feira, dia 12 de maio, é comemorado o dia do enfermeiro

Folha de Pernambuco

O papa Francisco rezou nesta terça-feira (12) pelos enfermeiros e enfermeiras, um exemplo de "heroísmo" no combate à pandemia de coronavírus que atinge o mundo. "Que o Senhor os abençoem. Nesta época de pandemia, dão o exemplo de heroísmo, e alguns deram sua vida. Rezemos pelas enfermeiras e os enfermeiros", disse o papa durante a missa matutina na capela de sua residência no Vaticano.

"Hoje é o dia das enfermeiras. Ontem, enviei uma mensagem. Rezemos hoje pelos enfermeiros e enfermeiras, homens, mulheres, meninos e meninas que têm esta profissão, que é mais do que uma profissão, é uma vocação, uma dedicação", acrescentou o pontífice.

Leia também:
Papa defende condições dignas para os trabalhadores do campo e migrantes na Itália
Coronavírus já circulava no Brasil em fevereiro, estima pesquisa
OMS se diz preocupada com 'séria cegueira' de países que não adotam restrições contra coronavírus

Na mensagem, enviada por ocasião do Dia Internacional da Enfermagem, o papa pediu às autoridades mundiais que se esforcem para garantir que os profissionais "realizem sua vocação com dignidade". A data foi instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e recorda o bicentenário do nascimento de Florence Nightingale, que deu início à enfermagem moderna. Este ano, é dedicada aos muitos profissionais da saúde que perderam a vida em vários países em decorrência do coronavírus.

"Neste momento histórico (...), redescobrimos o papel de importância fundamental que desempenha a pessoa do enfermeiro, como também a da obstetra. Diariamente assistimos ao testemunho de coragem e sacrifício dos profissionais de saúde, que, com profissionalismo, abnegação, senso de responsabilidade e amor ao próximo, prestam assistência às pessoas afetadas pelo vírus, com risco da própria saúde", expressou o papa.

Para o papa, os enfermeiros e enfermeiras, não apenas têm conhecimento técnico-científico, mas também sua profissão está "constantemente iluminada pela relação humana e humanizadora com o doente". Por isso, ele os considera "os santos da porta ao lado". Francisco recordou que tais profissionais estão ao lado de pacientes e familiares, "em cada fase da vida, do nascimento à morte, doença e recuperação, para ajudar a superar as situações mais traumáticas".

Em sua mensagem, o papa convida os líderes políticos de todo mundo "para que invistam neste bem comum primário que é a saúde, reforçando as estruturas e empregando mais enfermeiros, para garantir a todos um atendimento adequado, no respeito pela dignidade de cada pessoa".

"Está comprovado que investir neles melhora os resultados em termos de assistência e saúde geral", ressaltou. O papa argentino quis mencionar também o papel dos obstetras, que acompanham as mulheres grávidas e ajudam a dar à luz seus filhos. "Vosso trabalho se conta entre os mais nobres que há, consagrado como está diretamente ao serviço da vida e da maternidade", apontou.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

+ Coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo  + Coronavírus na Política + Coronavírus na Economia + Coronavírus em Diversão&Arte + Coronavírus no Esporte

Últimas