Folha de Pernambuco Pernambuco ainda não chegou ao colapso nos leitos de UTI

Pernambuco ainda não chegou ao colapso nos leitos de UTI

Secretário de Saúde do Estado, André Longo destaca que a situação é crítica, mas que a chegada de respiradores pode impedir que o colapso se instale no sistema de saúde

Secretário de Saúde do Estado, André Longo destaca que a situação é crítica, mas que a chegada de respiradores pode impedir que o colapso se instale no sistema de saúde

Secretário de Saúde do Estado, André Longo destaca que a situação é crítica, mas que a chegada de respiradores pode impedir que o colapso se instale no sistema de saúde

Folha de Pernambuco

Apesar de ter uma taxa de 99% na ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede pública dedicadas ao tratamento de pacientes com o novo coronavírus, a rede de saúde ainda não entrou em colapso em Pernambuco. Segundo o secretário de saúde do Estado, André Longo, a situação é crítica.

O secretário aponta que a ocupação se dá também por conta do diagnóstico alto das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGS). “Quando falamos desse dado da ocupação dos leitos estamos falando do conjunto de pacientes internados na rede pública e na rede privada do Sistema Único de Saúde. Esse número é do amplo aspecto de SRAGS. Estão os confirmados de Covid-19 e outros problemas respiratórios, como outros vírus, bactérias e outros que vão ter diagnóstico da Covid ainda”, destacou.

Leia também:
Brasil tem 166 novas mortes por coronavírus; total é de 2.741 óbitos
Em 24h, Pernambuco registra 218 infecções e 26 mortes por Covid-19 

Longo destaca que apesar de apresentar uma situação crítica e não ter entrado em colapso, o Estado tem a capacidade de ampliar os leitos, desde que respiradores sejam enviados. “Nossa situação é crítica, mas não estamos em colapso, temos capacidade de ampliar e trabalhando para concretizar em assistência melhor e salvar vidas. Precisamos de equipamentos, que podem aumentar os leitos em hospitais. Quando a gente fala da ocupação de 99% são dos casos confirmados e suspeitos”, afirmou.

O secretário destaca ainda que Pernambuco tem 300 leitos em operação, mas que uma pendência com a empresa Intermed, que também atua com o Ministério da Saúde, fez com 100 respiradores comprados pela gestão estadual ainda não chegassem ao Estado. “Hoje chegamos a mais de 300 leitos em operação, temos expectativa de colocar mais 100 leitos em operação nos 10 dias, e vai depender da chegada desses respiradores, que a empresa está priorizando o repasse para o Ministério. Tem ainda a compra de respiradores com compras internacionais, vindos da China, um montante de 250, o que pode ampliar a capacidade para mais de 650 em terapia intensiva”, disse.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

+ Coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo  + Coronavírus na Política + Coronavírus na Economia + Coronavírus em Diversão&Arte + Coronavírus no Esporte

Últimas