Pré-olímpico de handebol masculino é remarcado para março de 2021

Segundo a OMS, o vírus deve se espalhar ainda mais pelo mundo e, portanto, sediar eventos neste verão europeu não é uma opção

Segundo a OMS, o vírus deve se espalhar ainda mais pelo mundo e, portanto, sediar eventos neste verão europeu não é uma opção

Segundo a OMS, o vírus deve se espalhar ainda mais pelo mundo e, portanto, sediar eventos neste verão europeu não é uma opção

Folha de Pernambuco

A Federação Internacional de Handebol (IHF, na sigla em inglês) anunciou na última sexta-feira (24) que remarcou seus próximos eventos por conta da pandemia do novo coronavírus, entre eles os torneios pré-olímpicos da modalidade.

Segundo a IHF, a decisão foi tomada porque “os órgãos de governo concluíram que a organização dos próximos eventos durante as datas originalmente programadas não é possível devido ao atual surto de Covid-19. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o vírus deve se espalhar ainda mais pelo mundo e, portanto, sediar eventos neste verão europeu não é uma opção. Além disso, muitas equipes qualificadas para eventos da IHF em 2020 são afetadas pelas medidas restritivas impostas por seus países, impedindo-os de se prepararem para os eventos conforme planejado”.

Desta forma, a entidade decidiu remarcar o pré-olímpico masculino da modalidade para o período de 12 a 14 de março de 2021. Anteriormente o evento aconteceria entre 17 e 19 de abril de 2020. Entre os homens, o Brasil ainda busca uma das duas vagas olímpicas em jogo. A disputa será com as seleções norueguesa, sul-coreana e chilena.

Já o pré-olímpico feminino acontecerá entre 19 e 21 de março. Antes a competição aconteceria entre 20 e 22 de março de 2020. A seleção feminina do Brasil já tem vaga garantida em Tóquio 2020 após conquistar os Jogos Pan-Americanos de 2019, realizados em Lima, Peru.

Leia também:
Presidente do handebol reassume e demite técnico contratado há 6 meses