Schülle lamenta ausências e volta a comentar falta de opções

Treinador falou sobre desfalques e quais jogadores devem estar à disposição para enfrentar o Botafogo/PB nesta quinta-feira

Treinador falou sobre desfalques e quais jogadores devem estar à disposição para enfrentar o Botafogo/PB nesta quinta-feira

Treinador falou sobre desfalques e quais jogadores devem estar à disposição para enfrentar o Botafogo/PB nesta quinta-feira

Folha de Pernambuco

As lesões assombraram recorrentemente o Santa Cruz nos primeiros meses de 2020 e não parou por aí nesta semana. Em coletiva realizada na véspera de decidir o futuro na Copa do Nordeste diante do Botafogo/PB, no Arruda, o técnico Itamar Schülle confirmou que Danny Morais e Paulinho não estarão em campo, como foi previamente adiantado por Wilton Bezerra em conversa com a Folha de Pernambuco. Victor Rangel, que não treinou na terça, e Pipico, ainda em fase de transição, terão seus casos analisados.

Leia também:

Schülle revela que Léo Moura foi oferecido ao Santa

Lesões prejudicam continuidade do time titular no Santa 

"Além das ausências por cartão, Danny Morais e Paulinho também estão fora do jogo de amanhã. O Victor Rangel a princípio estava fora, mas vai ser avaliado e tem chance de entrar. O Pipico a gente vai avaliar, conversei ontem com ele. É uma decisão conjunta”, disse. No caso de Bileu, outro que foi poupado na atividade de terça, o treinador afirmou que iria aguardar qual seria a reação do volante no treino que ocorreu depois da entrevista. “Bileu não treinou ontem, vai trabalhar agora com uma bandagem. Temos que esperar o treino acontecer. Se ele sentir-se bem, vamos contar com ele. Se a dor limitar ele, lógico que não poderemos contar. Mas vamos esperar e tomara que ele possa ficar à disposição", completou.

Sem muitas opções de reposição, o técnico voltou a bater na tecla de reforços, mas relembrou o momento financeiro complicado vivido. "Às vezes as pessoas me param na rua e perguntam quando vão chegar os reforços. Aí eu respondo: quem vai pagar? É uma realidade do Santa Cruz. Mas dentro de campo, acho que estamos correspondendo. Improviso, o jogador não vai bem. Mas não temos outro para colocar". De maneira irreverente, Schülle comentou as exigências feita pela torcida e cutucou outra vez a falta de peças nos lados. “De repente, o torcedor do Santa Cruz queria ter aqui o Guardiola, o Luxemburgo. Mas tem eu, um careca que apelidaram de Tio Chico. Mas queria também contar com um elenco mais robusto. É o primeiro clube que passo e não tenho um jogador de beirada, à disposição"