Folha de Pernambuco Sobe para nove balanço de mortes nos EUA pelo novo coronavírus

Sobe para nove balanço de mortes nos EUA pelo novo coronavírus

A maioria das mortes ocorreram entre moradores de um asilo

A maioria das mortes ocorreram entre moradores de um asilo

A maioria das mortes ocorreram entre moradores de um asilo

Folha de Pernambuco

O número de mortos pelo novo coronavírus nos Estados Unidos subiu para nove, de acordo com o balanço oficial apresentado pelas autoridades nesta terça-feira (3).

No Condado de King, que abrange Seattle e fica no estado de Washington (oeste), oito mortes foram registradas até agora, enquanto a outra foi relatada no condado vizinho de Snohomish.

A maioria das mortes ocorreram entre moradores de um asilo.

"A situação é muito dinâmica à medida que respondemos agressivamente a este surto", disse Jeff Duchin, oficial da Saúde Pública do condado de King, que elevou o número de casos confirmados ali a 21.

Leia também:
Brasil inclui Estados Unidos em análise de casos de suspeita do novo coronavírus
Coronavírus mudou cenário para a economia americana, diz Fed ao cortar juros


Entre os mortos reportados nesta terça-feira estão um homem na casa dos 50 anos e uma mulher nos 80, falecidos em 26 de fevereiro, antes de ser declarada a emergência do vírus.

Ambos moravam no LifeCare, asilo onde foram registradas outras mortes causadas pelo vírus.

Susan Gregg, porta-voz do Centro Médico Harborview de Seattle, onde o homem morreu, disse que exames mostraram que o falecido estava infectado com a doença.

Informou, ainda, que toda a equipe médica que o atendeu está sendo identificada.

"Em coordenação com a Saúde Pública, determinamos que alguns membros do pessoal da unidade de cuidados intensivos onde era tratado podem ter sido expostos" ao vírus, afirmou.

Entre os sete novos casos reportados, destacam-se outros dois moradores do LifeCare, uma trabalhadora, o parente de um doente, um visitante do asilo e dois jovens na casa dos 20 anos, cuja exposição ao vírus é desconhecida.

Em todo o país, há mais de cem casos confirmados.

Os funcionários de saúde se esforçam por conter a propagação do vírus, surgido pela primeira vez na China e que até agora matou mais de três mil pessoas em todo o mundo.

Últimas