Thiago Monteiro joga bem, mas é eliminado na Austrália

Cearense teve bom volume em quadra, porém o saque do norte-americano John Isner fez a diferença

Cearense teve bom volume em quadra, porém o saque do norte-americano John Isner fez a diferença

Cearense teve bom volume em quadra, porém o saque do norte-americano John Isner fez a diferença

Folha de Pernambuco

Apesar de ter apresentado um bom volume de jogo, o cearense Thiago Monteiro, de 25 anos, não conseguiu superar o gigante norte-americano John Isner, de 34 anos e 2.08 metros de altura, na primeira rodada do Australian Open, que acontece em Melbourne. Em mais de três horas de jogo, na manhã desta terça-feira (21) – noite na Austrália –, o brasileiro perdeu de virada por 3 sets a 1. O duelo foi tão equilibrado que todos o sets foram decididos no tie-break – as parciais foram (5) 6/7, /76 (4), 7/6 7) e 7/6 (5) – e ambos fizeram o mesmo número de pontos (157).

A diferença em favor do norte-americano foi o saque, sua marca registrada, com 46 aces no duelo. Thiago mostrou mais volume nas trocas de bola e teve melhores momentos em quadra no segundo set, chegando a ter dois set points no saque de Isner. O norte-americano, porém, se recuperou e, mesmo sob a pressão de sacar em 15/40 perdendo o set por 4/5, confirmou o seu serviço. Por sinal, não houve nenhuma quebra na partida. Thiago teve três breaks, enquanto Isner teve dois, mas nenhum deles confirmou a quebra.

Embora o saque de Isner tenha feito estrago, o brasileiro também apresentou bom rendimento, com 77% de aproveitamento do primeiro serviço contra 76% do adversário. Pesou a eficiência de Isner em pontuar no fundamento, com 46 aces contra 18 do brasileiro. E também a diferença nos winners, com Isner anotando 89, e Thiago 68. Thiago, porém, errou menos – Isner cometeu 33 erros não forçados, enquanto o cearense cometeu 20. John Isner é o 19º colocado no ranking mundial da ATP e na próxima rodada enfrena o chileno Alejandro Tabilo, que entrou no torneio através do Qualifying. Thiago, na 86ª posição, é o brasileiro mais bem colocado na lista mundial.

Apesar de chateado com a derrota, Thiago Monteiro saiu de quadra de cabeça erguida. "Foi um jogo duro, como eu já esperava. Tive poucas oportunidades no saque dele, mas consegui me salvar com bons pontos. Cheguei a ter set point no segundo set e ele tirou um voleio sei lá de onde pra se manter no set. Mas jogos assim são uma particularidade do tênis. Saio chateado com a derrota, mas contente com o nível que apresentei," disse o tenista número 1 do Brasil.

Agora, o cearense volta para a América do Sul, onde a partir de 3 de fevereiro inicia a disputa da turnê do saibro, começando nos ATPs 250 de Córdoba e de Buenos Aires, na Argentina, com o mais importante sendo o Rio Open, um ATP 500. Depois ele segue para outro ATP 250, o de Santiago, no Chile. "Preciso manter essa consistência e saio daqui acreditando cada vez mais que é possível vencer esses caras. Semana passada tive um bom jogo com Paire (Benoit Paire, da França, 21º do mundo), que acabou fazendo final em Auckland, e agora com o Isner. Venho evoluindo bastante e em breve os resultados vão aparecer."