Folha de Pernambuco Trump diz que estava sendo 'sarcástico' sobre injeção de desinfetante

Trump diz que estava sendo 'sarcástico' sobre injeção de desinfetante

O comentário causou confusão e alarme generalizados

Folha de Pernambuco
O comentário causou confusão e alarme generalizados

O comentário causou confusão e alarme generalizados

Folha de Pernambuco

O presidente americano, Donald Trump, minimizou nesta sexta-feira (24) suas declarações sobre o uso de injeções de desinfetante para combater o novo coronavírus.

Trump disse que foi sarcástico quando sugeriu que as pessoas poderiam tentar a injeção do produto. "Eu estava fazendo uma pergunta sarcástica a repórteres como você, apenas para ver o que aconteceria", disse a jornalistas na Casa Branca.

Durante uma coletiva de imprensa na quinta-feira, Trump perguntou aos cientistas presentes sobre o papel dos desinfetantes na morte do coronavírus. "Destrói (o vírus) em um minuto. Um minuto. E existe uma maneira de fazer isso com uma injeção ou como uma limpeza interna? Porque você vê que o vírus entra e se multiplica tremendamente nos pulmões", disse ele.

Leia também:
Casa Branca acusa a mídia de distorcer declarações de Trump
Trump é acusado de irresponsabilidade após sugerir desinfetante contra coronavírus
Trump apresenta plano para retomar atividade econômica nos EUA 

Trump agora diz que estava conversando com um jornalista, fazendo "uma pergunta sarcástica a um repórter".

Na verdade, ele estava conversando diretamente com um funcionário do Departamento de Segurança Interna na sala de reuniões, Bill Bryan. Sentada ao lado de Bryan estava a principal consultora médica de coronavírus da Casa Branca, Dra. Deborah Birx.

Trump frequentemente faz provocações aos jornalistas em suas coletivas e na quinta-feira, e chamou dois deles de "falsos". Ele também repetiu suas queixas frequentes de que a mídia o trata de forma injusta e minimiza suas realizações.

No entanto, ao discutir sobre as injeções, Trump nem chegou à fase de perguntas e respostas e todas as falas foram entre ele e outras autoridades. O comentário sobre o desinfetante causou confusão e alarme generalizados nesta sexta-feira (24).

Joe Biden, candidato democrata para enfrentar Trump nas eleições de novembro, se somou à enxurrada de piadas na internet e declarou: "Não posso acreditar que tenha dito isso, mas por favor, não bebam água sanitária".

O grupo do popular produto doméstico Lysol disse em comunicado que "sob nenhuma circunstância nossos desinfetantes devem ser administrados ao corpo humano (por injeção, ingestão ou qualquer outra via)".

A porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse que a mídia tirou o "presidente Trump do contexto", mas não disse que ele estava sendo sarcástico.

Os Estados Unidos registraram 1.258 mortes pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo a Universidade John Hopkins.  Estas mortes elevam a 51.017 o número total de óbitos por COVID-19 nos Estados Unidos, o país mais castigado pela pandemia, segundo números oficiais. 

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

+ Coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo  + Coronavírus na Política + Coronavírus na Economia + Coronavírus em Diversão&Arte + Coronavírus no Esporte

Últimas