Último trecho da Faixa Azul da avenida Mascarenhas de Morais é inaugurado

O novo trecho está localizado entre o cruzamento com a rua Remígio e a UPA da Mascarenhas

O novo trecho está localizado entre o cruzamento com a rua Remígio e a UPA da Mascarenhas

O novo trecho está localizado entre o cruzamento com a rua Remígio e a UPA da Mascarenhas

Folha de Pernambuco

Seis anos após a implantação da primeira Faixa Azul no Recife, um último trecho da avenida Marechal Mascarenhas de Morais foi inaugurado nesta segunda-feira (16). O novo equipamento, que possui 5 quilômetros de extensão, serve como complemento à faixa já existente em parte da avenida. Segundo a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife (Semoc), a Cidade passa a ter um total de 58 quilômetros de corredores exclusivos para ônibus.

O novo trecho está localizado entre o cruzamento com a rua Remígio e a UPA da Mascarenhas. Já no sentido Aeroporto, o corredor tem início na rua Arthur Lopes e segue até a altura da avenida Centenário Alberto Santos Dumont. Segundo a CTTU, o equipamento deve funcionar das 6h às 22h.

Para quem utiliza o transporte público com frequência, a extensão do trecho contemplado com a Faixa Azul foi benéfica. No caso do bibliotecário Eduardo Barros, 29, que mora em Olinda e trabalha na Mascarenhas, a implantação da faixa pode fazer com que o tempo gasto no percurso seja reduzido consideravelmente.

No trajeto, Eduardo conta que costuma enfrentar congestionamentos e perder horas no trânsito. “É importante que haja uma faixa exclusiva porque o ônibus é o veículo que mais concentra pessoas. Enquanto os carros individuais trafegam com uma ou duas pessoas dentro, os ônibus concentram a maioria das pessoas, por isso esses veículos têm que ter prioridade”, afirmou Eduardo.

Leia também:
Duas linhas de ônibus da Zona Norte do Recife mudam a partir deste sábado
Incêndio em casa no Recife deixa uma pessoa morta


Segundo a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife, a CTTU, a faixa exclusiva garante um ganho de até 66% na velocidade dos ônibus que circulam pela avenida.

Para a presidente da CTTU, Taciana Ferreira, a mobilidade é um direito e precisa ser garantido às pessoas que utilizam transporte coletivo. "Em sua maioria, os passageiros vêm de locais distantes do centro do Recife, que é o grande ponto de interesse. A Faixa Azul é um esforço para diminuir o tempo de viagem dessa pessoa e garantir mais qualidade de vida aos passageiros, motoristas e cobradores”.

A mudança também foi aprovada por motoristas e cobradores, que se dizem mais tranquilos com a exclusividade. O cobrador André Gonçalves, 43, também usa o transporte coletivo no dia a dia e considera a faixa azul como algo “necessário”. “Facilita muito tanto pra quem trabalha quanto para as pessoas que usam esse tipo de transporte. A faixa exclusiva diminui muito o tempo gasto nos ônibus, as avenidas onde já existia esse sistema provam essa hipótese. Se fosse viável instalar no Recife inteiro seria maravilhoso”, disse o cobrador.

Apesar da exclusividade, outros veículos ainda utilizam, por descuido ou imprudência, a faixa que seria exclusiva para o tráfego de ônibus na Mascarenhas de Morais.

A operadora de caixa Edilene Francisca, 53, pega quatro ônibus por dia para se locomover entre a casa e o local onde trabalha. Para ela, a rotina de usuária de transporte público é “cansativa” e tem causado atrasos no trabalho. Informada sobre a nova faixa exclusiva, a operadora se surpreendeu com a quantidade de carros que ainda trafegavam por ela. “Com a faixa azul a gente espera que a situação melhore, mas até o momento as pessoas não estão respeitando. Há caminhões, carros pequenos e outros veículos passando pela faixa que era pra ser exclusiva. É uma ótima iniciativa, mas tem que ser respeitada para dar certo”, afirmou Edilene.

O motorista Pedro Alves, 61, é responsável por conduzir um ônibus da linha 115 (TI Afogados/Aeroporto). “É uma ótima iniciativa, estamos pegando a faixa aberta em alguns trechos. Facilita muito e ganhamos muito tempo com isso, mas falta sinalização para que os outros veículos parem de invadir a faixa.”

A fiscalização da Faixa Azul é realizada através de rondas, efetuadas pelos agentes de trânsito da CTTU. Na avenida Marechal Mascarenhas de Morais a fiscalização também poderá ser realizada por meio de equipamentos de fiscalização eletrônica. Segundo o artigo 184 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a multa para os condutores que desrespeitarem a sinalização é de R$ 293,47 e 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).