Notícias PM aponta arma e algema jovem negro que gravava manobras de bicicleta em Goiás

PM aponta arma e algema jovem negro que gravava manobras de bicicleta em Goiás

Agência Estado

Um vídeo publicado em redes sociais na sexta-feira, 28, mostra o momento em que dois policiais militares abordam um jovem negro que gravava manobras com uma bicicleta em um espaço público de Cidade Ocidental, no interior de Goiás. A dupla aponta uma arma para o ciclista e chega a algemá-lo, sem informar o motivo. A abordagem gerou uma série de críticas na internet e comparações com casos semelhantes, de racismo e violência policial.

O caso foi gravado pelo próprio celular do ciclista, Filipe Ferreira, que filmava manobras de bicicleta para o canal que mantém no Youtube (o número de inscritos era de 21 mil às 10h30 deste sábado, 29). Nas imagens, ele é parado pelos policiais, que descem de uma viatura. Um deles diz: "Desce da bike aí".

O jovem pergunta o motivo. Um dos PMs responde, que é "porque eu ‘tô’ mandando" e, então, aponta uma arma e manda que o rapaz coloque a mão na cabeça.

Na sequência, Filipe mais uma vez pergunta o porquê, enquanto o PM repete "coloca a mão na cabeça" e, depois, o outro diz "isso é uma abordagem". Um dos policiais então afirma que o rapaz será preso se não obedecer, momento em que o jovem vira para o celular e fala: "Olha como eles estão me tratando".

Os policiais insistem, enquanto o jovem questiona: "Para que me tratar desse jeito enquanto eu ‘tô’ filmando aqui o meu rolê?". Ele pede para o policial parar de apontar a arma, mas o PM responde mais uma vez para que coloque a mão na cabeça. O jovem, então, tira a camisa para mostrar que não está escondendo algum objeto e fala: "Só ‘tô’ dando o meu rolê, de bike".

Ele, então, é ordenado a virar de costas. Quando questiona o motivo de ser algemado, um dos PMs afirma: "E resiste para você ver o que vai acontecer contigo".

O Estadão procurou a Polícia Militar de Goiás, a Secretaria de Segurança Pública do Estado e o governo estadual em telefones e e-mails informados em páginas oficiais, mas não obteve retorno. Caso um posicionamento seja emitido, ele será adicionado nesta matéria.

O vídeo da abordagem foi compartilhado por milhares de perfis nas redes sociais, incluindo influenciadores, artistas e professores universitários, como Daniela Mercury, Felipe Neto e Silvio Almeida. Nos comentários, foram feitas comparações a casos de racismo e abordagem policial violenta no Brasil e outros países.

Últimas