Após afirmar 'implodir' Bolsonaro, líder do PSL quer pacificar partido

Delegado Waldir disse que falou num "contexto amplo de debate",  "considerando também a ingratidão demonstrada pelo presidente Bolsonaro" 

Líder do PSL na Câmara, deputado Delegado Waldir

Líder do PSL na Câmara, deputado Delegado Waldir

Fátima Meira/ Futura Press/ Estadão Conteúdo - 03.10.2019

O líder do PSL na Câmara, deputado Delegado Waldir (PSL-GO), após afirmar em áudio obtido pela Record TV que pretende “implodir” o presidente Jair Bolsonaro, disse no final da tarde desta quinta-feira (17) que agora quer pacificar o partido.

Áudio vazado: deputados do PSL discutem liderança do partido na Câmara

"Tudo que eu falei foi num contexto amplo de debate, que a gente estava realizando aqui. Todo diálogo é meu, todo conteúdo é verdadeiro, mas falei num momento de debate, de discussão", disse o deputado.

Waldir é ligado ao presidente do partido, o deputado Luciano Bivar (PE), e tem feito críticas públicas a Bolsonaro. Na conversa gravada, nesta quarta-feira (16), ele disse que divulgaria um áudio comprometedor a Bolsonaro.

"Tudo foi dito num momento de discussão e nós afirmamos com muita convicção, considerando também a ingradidão demonstrada pelo presidente Bolsonaro com o presidente Bivar (Luciano Brivar, presidente do PSL), com os parlamentares do PSL e comigo", afirmou o Delegado Waldir. 

Delegado Waldir segue como líder do PSL na Câmara dos Deputados, após um grupo de parlamentares da legenda tentar destituí-lo do posto. O deputado disse que vai aguardar "os próximos capítulos" da crise no PSL. "Não tem próximos passos, mas sim a pacificação, temos que pacificar o partido e construir um diálogo. É isso o que nós pretendemos", concluiu o deputado.