Assessores de Davi Alcolumbre recebem verba no recesso

Grupo viajou de Brasília ao Amapá, estado do presidente do Senado, mas o político não estava lá durante todos os dias pelos quais eles receberam

Alcolumbre estava em Brasília no Natal

Alcolumbre estava em Brasília no Natal

Waldemir Barreto/Agência Senado

Uma equipe de quatro assessores lotados no gabinete do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), recebeu R$ 20 mil de diárias durante o período de recesso parlamentar.

O valor foi pago para o grupo assessorar Alcolumbre em Macapá, embora o presidente do Senado não tenha permanecido todos os dias em seu reduto eleitoral.

Em 20 de dezembro, Giulia Raphaela Lima Carrera, Marcos David da Costa Brandão, Ana Tereza Lyra Campos Meirelles e Paulo Augusto de Araujo Boudens viajaram para o Amapá.

Com a comitiva ainda foram oito policiais legislativos. Ao todo, as despesas com diárias no recesso de fim de ano para a equipe do presidente do Senado alcançaram R$ 80 mil.

Giulia Raphaela Carrera e Paulo Augusto de Araujo Boudens, por exemplo, receberam dez diárias, incluindo o benefício pago nos dias de Natal e nos quais Alcolumbre estava em Brasília, como ele próprio informou em manifestações nas redes sociais.

'Preparativos'

Por meio de nota, o Senado confirmou que Alcolumbre não ficou no Amapá durante todo o período do recesso de fim de ano, mas que os servidores ganharam as diárias porque "permaneceram no estado cuidando dos preparativos para os eventos subsequentes" no estado.

A assessoria da Casa afirmou ainda que os quatro assessores não cometeram nenhuma irregularidade ao receber as diárias durante a viagem oficial, já que todos são lotados em Brasília.