Política Bolsonaro convida presidente do Senegal a visitar o Brasil em 2020

Bolsonaro convida presidente do Senegal a visitar o Brasil em 2020

Carta-convite foi entregue pessoalmente ao presidente senegalês pelo chanceler Ernesto Araújo, que está em viagem oficial

Bolsonaro

Convite foi enviado pelo ministro das Relações Exteriores

Convite foi enviado pelo ministro das Relações Exteriores

Alan Santos/PR - 4.12.2019

Em meio à crescente expansão econômica dos países africanos, que vem sendo registrada por indicadores que medem o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) mundial, o presidente Jair Bolsonaro convidou o presidente do Senegal, Macky Sall, a visitar o Brasil em 2020.

A carta-convite foi entregue pessoalmente ao presidente senegalês pelo chanceler Ernesto Araújo, ao cumprir, na segunda-feira (9), em Dacar (capital senegalesa), a segunda etapa de sua viagem a países da África Ocidental. Os próximos países a serem visitados pelo chanceler brasileiro são Nigéria e Angola. Ele retorna retorna ao Brasil em 13 de dezembro.

Além do encontro com o presidente Sall, o chanceler teve reuniões com o presidente da Assembleia Nacional do país, Moustapha Niasse, e com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Amadou Ba.

O objetivo do périplo do ministro é implementar acordos nas áreas de segurança, defesa, comércio e investimentos. “Iniciamos novo momento da relação entre o Brasil e a África, com uma nova visão: intercâmbio econômico e cooperação em defesa alicerçados em base cultural comum”, disse o ministro.

Solidez econômica

Nos encontros com autoridades senegalesas, o ministro das Relações Exteriores enfatizou o interesse do governo brasileiro em aprofundar as relações com o Senegal, que possui uma das mais sólidas e crescentes economias da região.

O ministro brasileiro das Relações Exteriores destacou os desafios comuns nos campos da defesa e segurança, a herança cultural compartilhada entre a África e o Brasil, e o potencial de incremento da cooperação econômica, sobretudo em agricultura, dada a proximidade geográfica entre o Brasil e Senegal.

O ministro enfatizou ainda as vantagens de uma aproximação política, com a constituição de um grupo parlamentar de amizade entre os dois países. Ernesto Araújo saudou, em entrevista à imprensa, o papel do Senegal nos processos de integração regional e global. Destacou o interesse brasileiro de uma maior aproximação com a Cedeao (Comunidade Econômica da África Ocidental).

Nos últimos cinco anos (2014-18), a economia senegalesa foi a terceira que mais cresceu entre as economias da África Ocidental (a uma média anual de 6,5%) e a sexta em todo o continente. O crescimento foi fortemente alicerçado num programa de investimento em infra-estruturas, numa evolução favorável do setor agrícola e no aumento da produção industrial, alimentada principalmente pela indústria de fosfatos.

PIB

Com um PIB de US$ 25,3 bilhões, registrado em 2019, o Senegal deverá ocupar o posto de a quarta maior economia da África Ocidental (depois da Nigéria, Gana e Costa do Marfim). O crescimento anual do país chega a quase 7% . No entanto, a previsão para o período de 2020 a 2024 é de que o país crescerá a uma taxa anual de 8,5%, número que colocará o Senegal na posição de país que mais cresce em toda a África.