Política Bolsonaro participa de lançamento de submarino Humaitá, em Itaguaí

Bolsonaro participa de lançamento de submarino Humaitá, em Itaguaí

É a segunda embarcação que integra o ProSub, programa lançado em 2008 e que tem investimento previsto de R$ 37 bilhões

  • Política | Do R7

Marinha trabalha na construção do submarino Toneleiro no Complexo Naval e Industrial de Itaguaí (CNI)

Marinha trabalha na construção do submarino Toneleiro no Complexo Naval e Industrial de Itaguaí (CNI)

Tomaz Silva/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro participou, nesta sexta-feira (11), no Complexo Naval de Itaguaí, Rio de Janeiro, das comemorações antecipadas do Dia do Marinheiro (13/12) e do batismo e lançamento ao mar do submarino Humaitá, a segunda unidade que integra o ProSub. O programa de submarinos lançado em 2008, ainda no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, tem como objetivo investir R$ 37 bilhões no reforço à proteção da faixa litorânea conhecida como Amazônia Azul (espaço marítimo brasileiro). 

O Humaitá é o segundo da classe, fruto da cooperação tecnológica com a França, que já lançou ao mar o submarino Riachuelo, este em fase de testes finais, com vistas a ser entregue para operação à Marinha em 2021.

Na mesma cerimônia desta sexta-feira (11), ocorreu a integração dos módulos (montagem) do terceiro submarino do programa, o Tonelero, com previsão de lançamento para dezembro de 2021.

No total, estão planejados quatro submarinos do tipo convencional, movidos à bateria, recarregadas por motor a diesel.

"Sinto-me honrado e feliz de estar aqui. O Prosub tem o propósito de fortalecer o poder naval e contribuir para fortalecer a estrutura de defesa nacional", afirmou o presidente Jair Bolsonaro.

Futuramente, seguindo o planejamento atual, o Brasil contará com um submarino com propulsão nuclear, em 2033, batizado de Álvaro Alberto, em homenagem ao almirante que foi um dos grandes incentivadores do programa nuclear da Marinha, idealizador e primeiro presidente do atual Conselho Nacional de Pesquisas (CNPq). O início da construção do submarino nuclear está previsto para o segundo semestre de 2022.

Os submarinos convencionais têm uma capacidade operativa de até 80 dias no mar, podendo ficar submersos por até cinco dias, sem necessidade de vir à tona para influxo de ar aos motores a diesel, o que garante um grande raio de ação, podendo ir sem paradas, por exemplo, do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul. Já o nuclear poderá ficar submerso por um tempo muito maior, pois não precisa vir à tona para alimentar seu sistema de propulsão, que não depende de ar.

ProSub
O Prosub foi lançado em 2008 e contempla, além dos submarinos, a construção de um complexo de infraestrutura industrial e de apoio à operação, o Complexo Naval e Industrial de Itaguaí (CNI), que engloba o Estaleiro de Construção (ESC) e o Estaleiro de Manutenção (ESM), a Base de Submarinos da Ilha da Madeira (BSIM), o Complexo de Manutenção Especializada (CME) e a Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM), no município de Itaguaí, região metropolitana do Rio.

Atualmente, o Brasil conta com quatro submarinos da classe Tupi (Tupi, Tamoio, Timbira, Tapajó), um da série Tikuna e o Riachuelo, totalizando seis navios desse tipo. O Humaitá será o sétimo, mas estará operando apenas em fase de testes iniciais.

Últimas