Em reação, 'bivaristas' preparam nova lista por liderança do PSL

Câmara oficializou nesta segunda o deputado Eduardo Bolsonaro como líder do partido na Casa, mas ala quer manter Delegado Waldir no cargo

O deputado Delegado Waldir

O deputado Delegado Waldir

Fátima Meira/ Futura Press/ Estadão Conteúdo - 03.10.2019

Em uma rápida reação, o grupo de parlamentares do PSL ligados ao presidente do partido, Luciano Bivar (PE), prepara um contra-ataque para manter o Delegado Waldir (GO) na liderança da bancada na Câmara e 'melar' a escolha de Eduardo Bolsonaro para o cargo.

Isso porque, segundo o deputado Júnior Bozzella (PSL-SP), na manhã desta segunda-feira (21), houve um acordo de "trégua" entre os grupos, depois que o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, telefonou para Bivar.

Na versão do deputado, o acordo previa a manutenção de Waldir como líder até janeiro em troca da revogação da suspensão de cinco parlamentares do grupo ligado a Bolsonaro, determinadas na semana passada.

De acordo com o parlamentar, eles conversaram ao telefone por volta das 7h e teriam combinado de não haver mais listas nem suspensões. Waldir não sabia dos detalhes desse acordo até gravar um vídeo no qual dizia que "aceita democraticamente a lista feita por parlamentares", segundo Bozzella, e, por isso, fez o gesto de entrega pacífica da liderança.

Vitor Hugo (PSL-GO), porém, teria quebrado esse acordo ao apresentar a nova lista pró-Eduardo e com isso, a ala ligada a Bivar decidiu que vai manter as suspensões e apresentar nova lista para devolver Waldir à liderança.

Leia mais: Deputado do PSL infiltrado gravou fala sobre implosão de Bolsonaro

Mais cedo, a Câmara dos Deputados oficializou o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, como líder do partido na Casa. Ele recebeu o apoio de 28 dos 53 parlamentares da legenda - a lista original tinha 29 nomes, mas um deles não foi aceito. A confirmação ocorre logo após Waldir divulgar o vídeo em qual diz abrir mão do posto.

Disputa

A "batalha das listas" ocorre desde a semana passada. Caso os "bivaristas" protocolem novo documento hoje essa será a quinta lista em menos de uma semana apresentada à Câmara sobre a liderança da bancada do PSL.

A disputa evidenciou um racha no partido. Na quinta-feira (17), as revistas "Época" e "Crusoé" divulgaram um áudio com uma ligação do presidente Jair Bolsonaro mostrando a tentativa do presidente de conseguir assinaturas para retirar Delegado Waldir do comando do partido na Câmara.

No mesmo dia, o R7 e a Record TV revelaram um áudio em que Delegado Waldir afirmava que iria implodir o governo com uma gravação e em que chama o presidente Jair Bolsonaro de "vagabundo".

Delegado Waldir é ligado ao presidente nacional do partido, Luciano Bivar, que entrou em rota de colisão com o presidente Jair Bolsonaro e com quem trava um embate pelo comando do partido.