Mourão: cabe a Bolsonaro conversar ou não com argentino eleito

Vice-presidente também disse que não assistiu ao vídeo em que Bolsonaro aparece como um leão e ataca hienas que simbolizam algumas entidades

Hamilton Mourão não cumprimentou Alberto Fernández

Hamilton Mourão não cumprimentou Alberto Fernández

José Cruz/Agência Brasil

O presidente em exercício, Hamilton Mourão (PRTB), disse, nesta terça-feira (29), que não cumprimentou o presidente eleito da Argentina, o peronista Alberto Fernández. Segundo Mourão, a decisão sobre conversar com Fernández cabe ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). "Não vou atravessar o samba nisso aí", declarou.

Leia mais: Varejo prevê maior crescimento de vendas no Natal em 6 anos

Aliado de Bolsonaro, Mauricio Macri foi derrotado no primeiro turno do pleito argentino. O presidente brasileiro lamentou o resultado e disse que não irá cumprimentar a chapa vencedora.

Bolsonaro também ficou incomodado com uma imagem publicada por Fernández, horas antes do resultado, em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde o ano passado, no âmbito da Operação Lava Jato. "O primeiro ato do Fernández foi Lula livre, dizendo que está preso injustamente. Já disse a que veio" declarou Bolsonaro.

Leão contra hienas

Mourão disse que não assistiu o vídeo em que Bolsonaro aparece como um leão e ataca hienas que simbolizam o STF, o PSL, a ONU e outras entidades. Para o presidente em exercício, "alguém" deve ter postado o vídeo na conta de Bolsonaro. A montagem foi excluída após repercussão negativa nas redes sociais.

"Só vi os comentários. Acho que foi alguém que postou. Alguém que tem acesso às redes sociais dele, não sei quem. E ele, obviamente, quando viu, tirou", disse o presidente em exercício.

Questionado se seria representado como leão ou hiena no vídeo, Mourão desconversou: "não vi. Está bom?".