500 dias sem ladroagem com participação do governo federal

Os corruptos da classe executiva enxergaram na pandemia uma chance de abrandar a síndrome de abstinência

Como ensinou a Lava Jato, há vagas para todos na cadeia

Como ensinou a Lava Jato, há vagas para todos na cadeia

Divulgação

Faz 500 dias que não ocorre uma única ladroagem com a participação ou anuência do governo federal. Tal fenômeno não acontecia no Brasil desde 2005, quando o governo Lula inaugurou com o escândalo do Mensalão a era da corrupção institucionalizada. Isto é um fato.

Também é fato a gestação do Covidão. Com a redução do ritmo da Lava Jato, corruptos da classe executiva voltaram a sentir-se condenados à perpétua impunidade. E enxergaram nos bilhões destinados ao combate à pandemia uma chance de abrandar a síndrome de abstinência que enfrentam desde janeiro de 2019.

É também por isso que um bando de governadores e prefeitos deseja longa vida ao vírus chinês. Alguns governadores e prefeitos acham que a demissão de secretários de Saúde encerra o assunto. Vão quebrar a cara. Quando o flagelo sanitário perder força, os chefes das quadrilhas terão de entender-se com a Justiça.

Como ensinou a Lava Jato, há vagas para todos na cadeia.