A amputação do S começou com Fernando Haddad

O 'imprecionante' de Weintraub não é pior que a troca de 'cassar' por 'caçar' feita pelo ex-ministro da Educação

Fernando Haddad

Fernando Haddad

Amanda Perobelli/Reuters - 17.10.2018

Depois da “paralização” com um Z no lugar do S e da “suspenção” com um Ç no lugar do S, Abraham Weintraub espancou a língua portuguesa com o “imprecionante” que infiltrou um desconcertante C no lugar do duplo S. Os pontapés no vernáculo não se limitam a informar que o ministro da Educação mantém relações pouco amistosas com a ortografia. Também revelam uma surpreendente hostilidade à mais curvilínea e sensual das consoantes. Em três palavras, o S foi guilhotinado quatro vezes.

É compreensível a reação dos que efetivamente prezam o idioma nacional. Inaceitável é a gritaria farisaica dos que ouviram em silêncio as discurseiras de Lula, o Exterminador do Plural, e o palavrório sem pé nem cabeça de Dilma Rousseff, criadora de um subdialeto indecifrável limitado a 300 palavras — entre as quais se destacam “cidadamente” e “cidadanamente”. Eles certamente dirão que crimes ortográficos se tornam hediondos quando cometidos por um ministro da Educação. Faz sentido, desde que a norma se estenda a ex-ocupantes do cargo. Fernando Haddad, por exemplo.

Os vassalos de Lula fingiram não ter lido o tuíte, abaixo reproduzido, em que Haddad esbofeteia a gramática e a ortografia em meia dúzia de linhas. Ao evocar o artigo 1º da Constituição, o ex-ministro da Educação escreve que “todo poder emana do povo”. O sumiço do O entre “todo”e “poder” avisa que Haddad faltou à aula em que se aprende a diferença entre “todo mundo” e “todo o mundo”. Em seguida, ele substitui o duplo S pelo Ç para comunicar que estavam tentando “caçar” — e não “cassar” — os milhões de votos que devolveriam Lula à Presidência.

O “imprecionante” de Weintraub não é pior que o “caçar” de Haddad. Quem condena apenas um dos dois pecados mortais é apenas hipócrita.

Postagem de Haddad no Twitter

Postagem de Haddad no Twitter

Reprodução/Twitter