A farsa do leite condensado

A notícia transformada em grave denúncia foi sepultada pela verdade

  • Augusto Nunes | Do R7

Diego Vara/Reuters - 30.08.2018

Amparados em cálculos e contas que garantiriam aos autores um zero com louvor numa prova do Enem, blogueiros sem compromisso com a verdade deturparam uma reportagem do site Metrópoles para a parir uma grave denúncia que viralizou na internet: o presidente Jair Bolsonaro desperdiçou bilhões de reais em 2020 com a compra de produtos desnecessários — leite condensado, por exemplo — que o transformaram num campeão da gastança.

Nesta quinta-feira, a fantasia foi rasgada por gente que lida direito com as quatro operações matemáticas e trata os fatos com alguma gentileza. Comprovou-se que, em 2019, os gastos com alimentação somaram R$ 3,7 bilhões, que caíram para R$ 2,8 bilhões em 2020. O que houve, portanto, foi uma redução de 25%, graças a cortes que incluíram a compra de leite condensado. De 2019 para 2020, as despesas com o produto sofreram uma queda de R$ 11 milhões.

A notícia fantasiada de escândalo agora jaz na cova rasa reservada a mentiras grosseiras. Merecia ser exumada pela CPI das Fake News e autopsiada pelo ministro-legista Alexandre de Moraes.

Últimas