Lockdown para os outros

Doria queria desfrutar em Miami do direito de ir e vir negado aos paulistas

  • Augusto Nunes | Do R7

Zanone Fraissat/Folhapress - 04.12.2020

Depois de presentear os brasileiros de São Paulo com o lockdown do Natal e do Ano Novo, o governador João Doria embarcou na madrugada desta quarta-feira para Miami, pronto para desfrutar do direito de ir e vir vedado aos governados. Antes disso, mandou os filhos para uma praia da Bahia onde bares e restaurantes funcionam dia e noite. Doria teve de voltar ao saber que também o vice-governador Rodrigo Garcia foi infectado pelo vírus chinês. Faz sentido. Não pode ficar sem piloto um Estado que, se fosse um país, estaria mal no retrato do mundo produzido pela COVID 19.

Atualmente, com 877 mortes por milhão, o Brasil aparece em 19° lugar no ranking dos países mais afetados pela pandemia. São Paulo, com 983 óbitos por milhão, estaria em 10º lugar caso se tornasse uma nação independente. Em contrapartida, o Brasil, baixaria para a 21ª posição. Os números informam que as restrições impostas pelo governo estadual, e ressuscitadas neste fim de 2020, não deram certo. Não é hora de férias em Miami. A vacina ainda tem de ser aprovada pela Anvisa.

Pelo visto, convém revisar imediatamente as medidas adotadas pelo alto comando do combate ao coronavírus em território paulista para garantir o distanciamento social. Tanto o governador quanto o vice foram alcançados pelo vírus chinês, certo? Das duas, uma: ou ambos ignoraram as restrições ou as restrições não funcionam.

Últimas